Na última terça-feira (24), o comentarista político Rodrigo Constantino, do programa "3 em 1", da rádio Jovem Pan, chamou a ativista ecológica sueca Greta Thunberd de "retardada". Ele criticou a menina de 16 anos após um embate em uma discussão política com seus colegas de bancada, Vera Magalhães e Josias de Souza.

Irritado pela interferência da jornalista Vera Magalhães, Constantino afirmou ainda que a garota teria "síndrome de autismo". Greta, na realidade, é diagnosticada com síndrome de Asperger.

Vera ainda pediu respeito pela menina e disse que Constantino tinha certa dificuldade de aceitar as ideias que não são as dele.

O fato começou com a análise que Constantino fez acerca do discurso que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez na assembleia da ONU (Organizações das Nações Unidas), no último dia 24. O comentarista disse que o presidente tinha acertado no discurso e exaltado os "reais valores", como família, soberania, patriotismo, liberdade religiosa e liberdade de expressão.

Constantino, que também é autor do livro "A Esquerda Caviar", disse que o socialismo é uma ameaça real.

Ao falar sobre suas opiniões, citou que a menina Greta estava sendo manipulada e explorada. "É uma arrogância! E a exploração que fazem de uma menina e de um movimento todo infantil que também remete ao comunismo", disse. Em seguida, Vera interrompeu a fala do colega e perguntou se ele achava que a menina seria retardada, manipulada e não sabia do que estava falando. Em resposta, Constantino afirmou que a menina era uma retardada.

“É uma retardada, é uma retardada!”, disse.

Confira o comentário de Constantino no vídeo abaixo, a partir do minuto 30'22''.

Agressões no mundo contra a ativista Greta

O autor e comentarista Rodrigo Constantino não foi o único que fez críticas contra a ativista sueca. O presidente norte-americano, Donald Trump, escreveu de modo irônico em sua conta do Twitter que o discurso de Greta mostrava uma menina “feliz” com o mundo futuro.

Segundo o jornal El País, Greta começou a usar a ironia de Trump na biografia de sua conta no Twitter. Ainda segundo o jornal, as agressões aumentaram quando a ativista conquistou mais adesões a sua causa pelo mundo.

O presidente norte-americano não foi o único em criticar Greta, o locutor Gustavo Negreiros, da rádio 96FM, de Natal (RN), causou muita indignação durante a semana. Isso porque chamou Greta de "histérica" e "mal-amada" e disse que o problema dela era falta de relações íntimas.

Depois de muita pressão nas redes sociais, o radialista acabou sendo demitido da emissora.

Até mesmo o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente da República, fez criticas à ativista. Ainda, compartilhou uma montagem que mostra Greta comendo em um trem e crianças olhando.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!