O Ministério da Saúde informou em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira(31) que os casos de suspeita do coronavírus no Brasil aumentou de nove para doze. Em apenas 24 horas seis novos casos apareceram e estão sendo investigados, enquanto outros três casos suspeitos foram descartados.

O Ministério da Saúde esta monitorando pacientes de cinco estados: Santa Catarina (1), Ceará (1), Rio Grande do Sul (2), Paraná (1) e São Paulo (7). Na coletiva foi informado que dois casos em São Paulo e um no Rio de Janeiro foram descartados.

Mas em contrapartida apareceram seis novos casos de pacientes com suspeita de estarem com o coronavírus, sendo cinco casos em São Paulo e um em Santa Catarina.

Foi coletado sangue dos suspeitos destes cinco estados e as amostras estão sendo analisadas pela Fundação Oswaldo Cruz (RJ) que é a pioneira em criar vacinas para epidemias, no Instituto Evandro Chagas (PA) e no Instituto Lutz (SP).

Existem até o momento mais de 9.800 casos diagnosticados pelo mundo e até o momento 213 pessoas faleceram vitimas do coronavirus.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) não foi registrada nenhuma morte fora da China, mas existem casos confirmados em mais de 22 países até o momento.

O Ministério da Saúde divulgou hoje na coletiva de imprensa que as pessoas que estão sendo monitoradas apresentaram febre e algum problema respiratório, como dificuldade de respirar ou tosse, sendo assim, eles se enquadram na definição de suspeitos para o coronavírus estipulada pela OMS.

Histórico do coronavírus

O coronavírus é conhecido desde os anos de 1960 e esta não é a primeira vez que o mundo fica em alerta. No ano de 2002, uma variante do coronavírus gerou um surto de problemas respiratórios graves na China e atingiu mais de oito mil pessoas. No ano de 2012 foi a vez do Oriente Médio ser vitima do coronavírus, causado uma síndrome respiratória em centenas de pessoas.

A mais recente transmissão do coronavírus foi identificada em sete de janeiro deste ano.

A OMS na China estava procurando respostas para alguns casos de pneumonia de etiologia que era totalmente desconhecida e que estava afetando moradores da cidade de Wuhan. No dia onze de janeiro o mercado de frutos do mar em Wuhan foi apontado como o lugar de origem da transmissão do vírus, desde então o espaço foi fechado pelo governo chinês.

Logo que foi anunciado o primeiro caso do coronavírus, o governo Chinês mandou isolar três cidades e cerca de 60 milhões de chineses estão em quarentena. O vírus já se espalhou pela Ásia, Europa e alguns países das Américas, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, a possibilidade de uma epidemia mundial está sendo descartada.

Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!