Nesta quinta-feira (26), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, foi indiciado pelo Estados Unidos, acusado de liderar uma "conspiração de narcoterrorismo e por tráfico de cocaína". Autoridades americanas disseram que ele comandava um grande cartel de drogas enquanto ganhava força política e poder no país.

As mesmas autoridades americanas ainda afirmaram que Nicolás Maduro e as autoridades venezuelanas estavam sendo acusadas de "terem participado de uma associação criminosa que envolve uma organização terrorista extremamente violenta, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), e de um esforço para inundar os Estados Unidos com cocaína".

Ainda existem outras acusações como a de que o presidente da Venezuela Nicolás Maduro teria negociado remessas de toneladas de drogas produzidas pelas (FARC) Forças Armadas Revolucionária da Colômbia, e também fornecendo armas ao grupo, contribuindo para o tráfico de drogas.

Os Estados Unidos na oportunidade ainda oferecem uma recompensa US$ 15 milhões (R$ 76 milhões) para quem tiver informações que levem à captura de Maduro.

Acusações foram feitas formalmente em tribunais Americanos, uma vez que os crimes cometidos foram em território americano.

As acusações foram anunciadas pelo procurador-geral (cargo equivalente nos EUA ao de ministro da Justiça do Brasil) William Barr.

Um pouco antes das acusações, Nicolás Maduro disse em suas redes sociais que os Estados Unidos e a Colômbia estariam fazendo conspiração. "Há uma conspiração dos Estados Unidos e da Colômbia e eles deram a ordem de encher a Venezuela de violência", disse no Twitter. "Como chefe de Estado, sou obrigado a defender a paz e a estabilidade em toda a pátria, sob quaisquer circunstâncias", escreveu.

Nicolás Maduro

Nascido em Caracas 23 de novembro de 1962, atual presidente da Venezuela governou o país por decreto desde 2013, quando o ex Presidente Hugo Chaves foi cometido de uma enfermidade.

Um governo marcado por várias crises, declínio sócio econômico venezuelano, o país tem sofrido com alta inflação, aumento do desemprego, a ponto de milhões de venezuelanos migrarem do país buscando oportunidades de uma vida melhor em outros países, como exemplo o Brasil, que recentemente teve que lidar com os vizinhos sul americanos, que estavam vindo para o Brasil em massa, a ponto do governo brasileiro ter tido muitas dificuldades junto ao governo da Venezuela para minimizar a situação de que estava caótica.

Não perca a nossa página no Facebook!