O cantor Gusttavo Lima tomou uma atitude devido à crise do coronavírus, segundo informações do colunista Leo Dias, do portal UOL. O mundo da música tem sido um dos mais afetados com a crise causada pelo coronavírus. Com medidas tomadas por lideres em todo o mundo, como prevenção da propagação da pandemia, foram proibidas aglomeração de pessoas, fechamento de bares e casas noturnas, proibição de transportes coletivos, entre outras decisões que levaram à suspensão de agendas dos artistas, com uma previsão mínima de três meses para o retorno, sendo que existe o risco deste prazo ser prorrogado.

Os shows ainda é são a principal fonte de renda da maioria dos artistas. Para os de pequeno porte, as apresentações representam 100% do faturamento no Brasil. Já para artista de médio porte, com auxilio de gravadoras, a arrecadação dos shows representa 90% a 80% do faturamento total. Para os artistas de maiores sucessos, 70% em média do faturamento é através de shows, e os outros 30% estão concentrados em gravadoras e publicidade. Poucos artista conseguem sobreviver de receitas como publicidade, gravadora e outros meios.

Um dos poucos exemplos que temos é a cantora Anitta que fatura muito mais com sua imagem do que com shows, mas ainda sim para ter sua imagem valorizada depende do desempenho de suas apresentações, segundo informações do colunista Leo Dias.

Em meio à crise, o cantor Gusttavo Lima em entrevista à coluna de Leo Dias, afirmou que iria se mobilizar para não prejudicar pouco mais de 100 colaboradores que estão sobre seus cuidados.

O cantor ainda demostrou solidariedade aos demais profissionais da música, convocando uma reunião com outros artistas do seguimento para definir estratégias para que não ocorram demissões ou reduções de salários.

Segundo Leo Dias, o cantor Gustavo Lima, devido à crise do coronavírus no país, convocou os empresários da música para uma reunião na próxima quinta-feira (26) a fim de discutir como deverão agir nos próximos meses.

Reação de artistas no atual cenário da música

Vários artistas têm se manifestado ao assunto, que é algo novo desconhecido e pegou a todos de surpresa, como por exemplo o cantor Luan Santana, que ainda não tem um posicionamento, mas o mesmo acredita, que não terão cortes na sua equipe. Pedro Mota, o empresario de Cesar Menotti e Fabiano e também do cantor Mano Walter, disse em entrevista a Leo Dias que de início ficaram impactados e paralisados.

São muitas são as perdas, no cenário, principalmente na música, muitas estratégias têm surgido para enfrentar a crise, uma das mais citadas é o acordo que os artistas podem estar fazendo com seus colaboradores, como redução de salário entre outras negociações.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!