Os últimos dias, após o assassinato de George Floyd, têm sido marcados por uma série de protestos que acontecem pelos Estados Unidos, e têm gerado revolta nas pessoas que saem às ruas para protestar a respeito da situação.

No último sábado (30), o site do jornal britânico Daily Mail publicou que a esposa do policial foi preso pelo homicídio do homem de 46 anos de idade, Derek Chauvin, iniciou um pedido de divórcio para se separar do policial. De acordo com o que foi relatado pelos advogados da Mulher, ela está abalada após as atitudes cometidas pelo marido.

Segundo o que foi relatado pelo site, Kellie Chauvin tem a intenção de terminar o casamento com o policial o mais rápido possível que ela conseguir neste momento.

De acordo com o comunicado que foi feito, alega-se que Kellie está totalmente devastada pela morte de Floyd, pela qual o marido é acusado. A mulher, que já recebeu anteriormente o título de Mrs. Minnesota, aproveitou o momento em questão para manifestar sua solidariedade e condolências aos familiares da vítima.

Através da mensagem, Kellie declarou que presta sua máxima solidariedade à família de George e a todos os entes queridos que estão de luto neste momento pelo assassinato.

No texto ainda é relatado que Killie não tem nenhum filho com o policial, mas agora, neste momento, ela solicitou por segurança e privacidade para ela e todos seus familiares neste momento marcado por tantos protestos que foram ocasionados pela morte de Floyd, que tem o policial Derek Chauvin como acusado.

No comunicado que foi feito, não foi informado há quanto tempo Kellie e Derek estavam casados. Apesar disso, a nota que foi enviada por ela endossou o pedido de divórcio que ela está entrando agora, para, assim, conseguir se separar o mais rápido possível do policial. A carta afirma que o pedido de dissolução já está sendo realizado no momento.

Policiais afastados

Na última terça-feira (26), quatro policiais de Minneapolis, nos EUA, foram demitidos de seus cargos devido a um vídeo que viralizou nas redes sociais, e desde então tem desencadeado protestos ao longo de todo o território norte-americano.

Na gravação que se espalhou pelas redes sociais, Derek aparece se ajoelhando no pescoço de George Floyd, que no momento em que isso acontece já havia sido algemado pelos policiais, e chorava, alegando que não estava conseguindo respirar diante da ação do policial.

Ao redor, pessoas que acompanhavam a cena pediam que o policial parasse, mas ele não cedeu em momento algum ao que foi pedido pela multidão de pessoas que se aglomeraram no local. O policial ficou ajoelho no pescoço de Floyd durante cerca de cinco minutos.

Logo depois, o homem acabou morto, vítima de asfixia. Derek Chauvin foi demitido e detido acusado de homicídio.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!