O jornalista independente Tomasz Sekielski produziu um documentário que conta a história de dois irmãos que foram vítimas de vários de abusos por parte de um sacerdote da Igreja Católica. O documentário foi sucesso no YouTube, com mais de sete milhões de visualizações.

Segundo Sekielski, o sacerdote que cometeu os abusos goza de proteção evidente do bispo de Kalisz, Edward Janiak.

Após a divulgação do documentário, a abertura de procedimentos relacionados ao caso foi solicitada à Santa Fé pelo arcebispo polonês Wojciech Polak.

Vaticano

O Vaticano autorizou no início deste mês de junho uma investigação sobre as denúncias de negligência por parte do bispo polonês.

Janiak, que é o responsável pela direção da diocese polonesa, foi substituído provisoriamente pelo papa Francisco.

O pontífice nomeou o arcebispo Grzegorz Rys, da cidade de Lodz, como encarregado da administração apostólica de Kalisz enquanto durarem as investigações.

A Igreja

Os primeiros casos relacionados à pedofilia dentro da Igreja Católica foram divulgados há 35 anos. Desde então, a Igreja Católica criou leis, liberou sentenças relacionadas aos escândalos e trabalha ativamente em medidas preventivas.

Mesmo com todos os esforços e pedidos de perdão em nome da Igreja, ainda existe uma desconfiança por parte da população, que acredita na cultura do acobertamento por parte da instituição.

O documentário

O documentário "Hide and Seek", financiado unicamente por doações públicas, é a segunda produção de Tomasz Sekielski sobre o tema.

A primeira obra de Tomasz foi publicada um ano atrás. Intitulada como "Só não Conte a Ninguém", a produção foi vista por 23,5 milhões de pessoas no YouTube.

Na época do lançamento, a obra causou uma série de reações. Pessoas ficaram chocadas com o conteúdo. Contudo, da mesma forma que tomou uma grande proporção, parece ter desaparecido como poeira.

Os dois documentários produzidos por Tomasz questionam a responsabilidade da hierarquia dentro da Igreja Católica.

A falta de reação por parte de João Paulo 2°, que pontificou por um longo período e sempre foi idolatrado na Polônia, também é mencionada de forma superficial nos documentários.

As indenizações destinadas às vítimas, que deveriam ser pagas pela Igreja Católica, continuam escassas na Polônia.

Tomasz Sekielski já anunciou a produção de uma terceira obra. O novo documentário será sobre João Paulo 2° e seu papel na dissimulação de crimes cometidos por padres.

Siga a página Religião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!