O governo Trump tentou impedir o download do popular aplicativo de vídeo TikTok, medida essa que entraria em vigor neste domingo (27), às 23h59.

Entretanto, um juiz distrital Carl Nichols barrou temporariamente esta decisão imposta por Donald Trump, permitindo, por meio de uma liminar solicitada pelo proprietário do TikTok, ByteDance, que o aplicativo continuasse disponível para downloads nas lojas de aplicativo da Apple e do Google nos Estados Unidos.

O motivo pelo qual o juiz não acatou tal decisão vinda de Trump ainda não foi divulgado.

Governo ameaçado

O governo Trump considera o aplicativo uma ameaça à segurança nacional.

De acordo com o governo, a plataforma, que tem sua matriz na China, seria um aplicativo de espionagem a favor do governo de Pequim, devido a um supoto vínculo do TikTok com o governo Chinês, por meio da ByteDance.

O presidente Trump queria que os atuais usuários americanos do aplicativo só tivessem acesso ao mesmo, até o dia 12 de novembro.

Proibição

A decisão de proibir, mesmo que temporariamente, o download do aplicativo, seria muito ruim para a reputação comercial e provocaria um dano irreparável, impedindo seu crescimento, alegou a plataforma.

Segundo os advogados da plataforma TikTok, essa proibição seria totalmente "arbitrária e um capricho" e que tal procedimento, "abalaria a segurança dos dados do aplicativo", que é utilizado por quase 100 milhões de americanos.

Entretanto, a Justiça ainda irá considerar argumentos baseados na legalidade, para decidir se a rede social deverá permanecer disponível para os usuários dos Estados Unidos.

TikTok

Conhecido e utilizado pela maioria dos adolescentes, o aplicativo foi desenvolvido pela marca chinesa ByteDance sendo a primeira rede social, criada na China a se tornar popular entre os Estados Unidos, países da Europa e também no Brasil.

Fundada em 2012, a ByteDance, desenvolvedora do aplicativo, com sede em Pequim, na China, comprou em 2017 outro aplicativo também de origem chinesa chamada Musical.ly, que por sinal já vinha fazendo bastante sucesso entre os americanos.

Em 2018, o Musical.ly passou a ser chamado de TikTok.

Muito reconhecido por seus vídeos curtos, o aplicativo pode ser baixado gratuitamente e é uma espécie de versão resumida do aplicativo YouTube, entretanto, no TikTok, os vídeos têm a duração de até um minuto, contendo um imenso banco de dados de filtros e músicas.

Com o aplicativo é possível fazer vídeos engraçados utilizando truques de edição incomuns, entre eles a sincronização labial de músicas.

Os Estados Unidos e a China travam uma batalha pelo domínio no setor de Tecnologia de ponta, e hoje, um dos símbolos desse embate, que acabou ganhando muito destaque, seria o TikTok.

Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!