A Polícia Civil fez buscas e conseguiu apreender supostas músicas inéditas do cantor Renato Russo, durante uma operação denominada de "Será", que aconteceu no Rio de Janeiro.

Após uma denúncia feita pelo próprio filho do artista, a Polícia Civil iniciou uma investigação e encontrou um estúdio contendo um vasto material musical, que estava sendo comercializado ilegalmente pelo dono do local.

Investigação da Polícia civil

Policiais e investigadores da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Propriedades Imaterial (DRCPIM) foram em direção a alguns endereços da capital do Rio de Janeiro para cumprir mandados de busca e apreensão com o objetivo de encontrar supostas músicas do cantor, compositor e vocalista da banda Legião Urbana, Renato Russo, que faleceu precocemente em 1996.

De acordo com a denúncia feita pelo filho do artista, Giuliano Manfredini, canções e composições estariam sendo comercializadas ilegalmente em um estúdio na zona sul do Rio de Janeiro, que foi usado por Renato Russo em seus últimos anos de vida.

Ainda segundo as investigações, foram encontradas no local aproximadamente 30 supostas músicas inéditas nunca lançadas oficialmente, do cantor e compositor.

'Operação Será'

Há cerca de um ano, a Polícia Civil iniciou suas investigações baseadas em denúncias feitas pelo próprio filho do artista, que descobriu um perfil na internet supostamente oferecendo músicas inéditas de Renato Russo.

Giuliano Manfredini detém os direitos autorais das obras do pai.

A Operação chamada de "Será", nome de um dos maiores sucessos da banda Legião Urbana, apreendeu computadores e diversos arquivos em um estúdio na zona sul do Rio de Janeiro, que serão analisados com cautela pela Polícia Civil.

Segundo informações da polícia, o principal alvo das investigações é o advogado, escritor e pesquisador Marcelo Fróes.

Marcelo Fróes, que também é o idealizador das obras póstumas de Renato Russo, negou ter se apropriado de maneira indevida das composições do artista. Fróes afirma que não existem músicas nunca divulgadas pelo cantor, mas sim, gravações inéditas de músicas já lançadas.

Produtor dos álbuns solo de Renato Russo, Carlos Trilha também se manifestou sobre o caso e comentou afirmando que não existem canções inéditas mais sim, remixagens e letras que nunca foram usadas e que poderiam estar sendo musicadas por outros artistas.

Morte precoce de Renato Russo

Renato Russo alcançou o sucesso e o reconhecimento em sua carreira como vocalista da banda Legião Urbana, que foi uma das bandas mais famosas e conhecidas do rock nacional nos anos 80.

Em 11 de outubro de 1996, o cantor e compositor nos deixou precocemente, aos 36 anos, devido a complicações decorrentes da aids.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!