O mundo das notícias é complexo, e histórias e imagens falsas costumam ser amplamente compartilhadas nas redes sociais. A equipe editorial da Blasting News identifica as informações enganosas e as fraudes mais populares toda semana para ajudá-lo a entender o que é verdade e o que é mentira. Aqui estão alguns dos boatos falsos mais compartilhados da semana.

EUA

Alegação: Trump tuitou sobre a morte de Maradona, confundindo-o com a cantora pop Madonna

Fatos: Publicações nas redes sociais compartilharam um suposto tuíte da conta oficial do presidente dos EUA, Donald Trump, que diz: “Muito triste ouvir sobre a morte de Maradona. Uma ótima pessoa. Sua música era maravilhosa. Lembro-me de ouvir seus álbuns no início dos anos 1980. Descanse em paz!".

Verdade: O tuíte não foi publicado pela conta oficial de Donald Trump, afirma a Reuters.

Segundo a agência, não há nenhum registro nas publicações da conta oficial de Donald Trump no Twitter, inclusive nas deletadas, com referência a Maradona.

EUA/Espanha

Alegação: Bilionário George Soros foi preso por interferir nas eleições dos EUA

Fatos: Publicações nas redes sociais compartilham um artigo que afirma que bilionário George Soros foi preso e está sob custódia federal na Filadélfia por acusações relacionadas a interferência eleitoral.

O texto, publicado no site de notícias Your News Wire, afirma se basear em um documento supostamente “compartilhado em diferentes sites na dark web”. O artigo incluiu uma imagem do suposto mandado judicial contra Soros, junto com a alegação de que o "juiz proibiu a publicação da prisão de Soros".

Verdade: Em declaração à AFP Fact Check, Laura Silber, porta-voz da organização filantrópica Open Society Foundation, de Soros, disse que a alegação é "totalmente falsa".

Segundo o site Snopes, o documento apresentado no artigo é na verdade uma versão manipulada de um mandado de prisão real, emitido no último dia 19 de outubro, contra seis hackers russos acusados ​​de ataques virtuais "destinados a apoiar os esforços do governo russo para minar, retaliar ou desestabilizar" várias entidades estrangeiras.

EUA

Alegação: Câmera com fotos do naufrágio do Titanic foi descoberta no oceano

Fatos: Uma publicação compartilhada nas redes sociais afirma: “Uma câmera descoberta no fundo do oceano contendo imagens dramáticas do Titanic afundando foi encontrada.

O que esses sobreviventes devem ter sentido ao testemunhar um navio tão grande e notável afundar lentamente na água congelante, deixando para trás tantos entes queridos?”. A postagem mostra uma foto em preto e branco do barco.

Verdade: A imagem não é uma fotografia. É uma pintura feita em 1996 por Ken Marschall, um artista que trabalhou no filme “Titanic”, relata o site FullFact. A obra também foi usada como capa de uma edição da revista Life em 1997, ano em que o filme foi lançado.

EUA

Alegação: Sistemas de votação foram criados na Venezuela sob a direção de Hugo Chávez “para garantir que ele nunca perdesse uma eleição”, denuncia Sidney Powell, ex-advogada de Trump

Fatos: No último dia 19 de novembro, a equipe jurídica de Trump deu uma coletiva de imprensa compartilhando alegações contra os resultados das eleições presidenciais nos EUA.

Um dos membros da equipe, a advogada Sidney Powell disse: “o Dominion Voting Systems, o software de tecnologia Smartmatic e o software que vai em outros sistemas de votação computadorizados aqui, não apenas o Dominion, foram criados na Venezuela sob a direção de Hugo Chávez para garantir que ele nunca perdesse uma eleição depois que o resultado de um referendo constitucional saiu da maneira que ele não queria”.

Verdade: O Dominion Voting Systems não está relacionada com a Venezuela, nem tem ligações com a Smartmatic, confirmou Eddie Perez, especialista em tecnologia de votação no Open Source Election Technology (OSET) Institute, relata a AP. Além disso, a Smartmatic afirma em seu site que não está associada a governos ou partidos políticos de nenhum país, destaca a AP.

Em 22 de novembro, a campanha de Trump tentou cortar laços com a advogada Sidney Powell, afirmando no Twitter: “Sidney Powell está praticando a lei por conta própria. Ela não é membro da equipe jurídica de Trump. Ela também não é uma advogada do presidente”.

EUA

Alegação: Joe Biden deu uma festa de aniversário sem máscaras

Fatos: No último dia 20 de novembro, o presidente eleito dos EUA, Joe Biden, comemorou seu 78º aniversário. A prefeita de Atlanta, Keisha Lance Bottoms, desejou a ele um feliz aniversário no Twitter, escrevendo: "Desejando ao nosso presidente eleito @joebiden um feliz aniversário do grande estado azul de Joe’gia!”.

No vídeo que acompanha a publicação, os dois políticos aparecem acompanhados de várias pessoas, nenhuma delas usando máscaras. Sites conservadores de notícias –como Conservative Today e Daily Patriot Post– compartilharam o vídeo dizendo: "Você não tem permissão para passar o Dia de Ação de Graças com alguns de seus familiares, mas Joe Biden e suas centenas de amigos podem se reunir, sem máscara, e festejar como se fosse 1999".

Verdade: Keisha Lance Bottoms respondeu aos rumores no Twitter escrevendo: “Pré-Covid! Isso foi no @TPStudios Casa Branca, após o debate @DNC @msnbc em 20/11/19”.

Nigéria

Alegação: Homem mais rico da África oferece ajuda no Facebook para jovens afetados pela Covid-19

Fatos: Publicação feita por uma página do Facebook chamada Dangote Foundation, e compartilhada milhares de vezes, alega que o bilionário Aliko Dangote, o homem mais rico da África, está dando dinheiro, comida e outros tipos de ajuda para 10.000 jovens que perderam entes queridos para a pandemia da Covid-19.

Verdade: Criada no último dia 26 de outubro, a página do Facebook que fez a publicação não é oficial da Fundação Dangote. A página oficial da fundação foi criada em 2017. Segundo a AFP Fact Check, Aliko Dangote de fato fez grandes doações para ajudar os nigerianos a se recuperarem dos efeito da Covid-19, mas não está divulgando nenhuma oferta no Facebook.

Coreia do Sul

Alegação: Alemanha fecha 66 unidades do Instituto Confúcio, ligado ao governo chinês

Fatos: Publicações compartilhadas no Facebook alegam que o governo da Alemanha fechou 66 unidades do Instituto Confúcio, ligado ao Ministério da Educação chinês. As postagens trazem uma captura de tela de uma reportagem em coreano que inclui uma foto da chanceler alemã Angela Merkel e a frase: “Merkel finalmente despertou?”.

Verdade: Segundo a AFP Fact Check, o artigo citado nos posts foi publicado no YouTube no último 20 de novembro pelo canal NTD Korea. A reportagem afirma que “até o final de 2020, 63 universidades, dois governos e um órgão educacional nos estados ocidentais encerrarão sua cooperação com os Institutos Confúcio”. Em nenhum momento, no entanto, é afirmado que todas as “63 universidades, dois governos e um órgão educacional” estão na Alemanha. Além disso, o Instituto Confúcio afirma em seu site oficial possuir 19 unidades na Alemanha, e não 66, como afirmado nas publicações no Facebook.

Paquistão

Alegação: Os Emirados Árabes Unidos pararam de emitir vistos para paquistaneses e outros cidadãos de países muçulmanos por causa de sua recusa em reconhecer o estado de Israel

Fatos: Publicação feita no último 21 de novembro no TikTok e compartilhada milhares de vezes, inclusive no Facebook e no YouTube, afirma: “O Paquistão não reconhece Israel, então Dubai suspendeu os vistos para o Paquistão” e “assim que as leis islâmicas terminarem em Dubai, os vistos para os países muçulmanos serão fechados.

A calamidade irá visitá-los rapidamente, se Deus quiser”.

Verdade: O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse que as novas restrições de visto dos Emirados Árabes Unidos "estão relacionadas à segunda onda de Covid-19", relata a agência AFP. Em nota publicada no último dia 18 de novembro, Zahid Hafeez Chaudhri, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, declarou: “Soubemos que os Emirados Árabes Unidos suspenderam temporariamente a emissão de novos vistos de visita, até segunda ordem, para 12 países, incluindo o Paquistão. Acredita-se que a medida esteja relacionada à segunda onda da Covid-19. Estamos buscando confirmação oficial das autoridades competentes dos Emirados Árabes Unidos a esse respeito”.

Brasil

Alegação: Líder do movimento Black Lives Matter é financiada pelo governo chinês

Fatos: Publicações nas redes sociais compartilham uma captura de tela de um artigo publicado no site Jornal da Cidade Online com o seguinte título: "Líder e co-fundadora do Black Lives Matter tem projeto ‘financiado’ pela China".

A informação trazida no texto, de que Alicia Garza seria financiada indiretamente pelo Partido Comunista Chinês através de uma ONG ligada ao governo do país asiático, foi originalmente publicada em um blog conservador americano, chamado The Daily Signal.

Verdade: Segundo informações do jornal The New York Times, o artigo publicado no The Daily Signal confundiu duas organizações sem fins lucrativos com o mesmo nome, fazendo afirmações incorretas sobre ligações entre a organização de Garza e o governo chinês. Ambas se chamam Chinese Progressive Assocition. Uma é sediada em Boston, a outra em São Francisco. A organização de Boston de fato tem ligações com o governo chinês. No entanto, a Chinese Progressive Assocition que se aliou à organização de Garza é a sediada em São Francisco, que não tem nenhuma relação a de Boston ou com o governo chinês.

América Latina

Alegação: Vice-presidente da Venezuela anuncia “pausa” do coronavírus

Fatos: Vídeo compartilhado no Twitter e no Instagram mostra a vice-presidente da Venezuela, Delcy Rodríguez, supostamente dando declarações sobre um "acordo" para “pausar” o novo coronavírus por um período de uma semana. “De acordo com o que o presidente decretou no domingo, pode sair para a rua, não vai ter problema de contágio nem nada porque assinaram um acordo com esse vírus”, cita o vídeo.

Verdade: Segundo informações do serviço de verificação de fatos do jornal peruano La República, a declaração de Delcy Rodríguez foi manipulada digitalmente a partir de um vídeo publicado originalmente no último dia 13 de novembro. Na ocasião, após uma reunião com representantes do governo da Rússia, a vice-presidente venezuelana falou sobre a negociação de uma aliança para a compra e a produção de doses da vacina Sputnik-V, contra a Covid-19.

Não perca a nossa página no Facebook!