Eleito em novembro do ano passado, Joe Biden tomou posse como o 46º presidente dos Estados Unidos, nesta quarta-feira (20). A cerimônia do mandato de Biden e da vice-presidente, Kamala Harris, ocorreu no Capitólio, em Washington, que no último dia 8 de janeiro sofreu uma invasão por parte de apoiadores do agora ex-presidente Donald Trump. Este incidente provocou tragédia com muitos prejuízos, deixando cinco pessoas mortas.

Donald Trump, que vinha anunciando que não participaria da cerimônia da posse de Biden, realmente não compareceu ao local. Ele deixou a Casa Branca pouco antes da festa presidencial.

Biden revoga atos de Trump

Como novo presidente dos EUA, Joe Biden coroou seu primeiro dia de trabalho ordenando aos seus comandados, com atos do executivo, a reinserção do país no Acordo de Paris, que trata sobre mudanças climáticas, e na Organização Mundial de Saúde (OMS).

Biden revogou também, entre outras medidas instituídas pelo seu antecessor Donald Trump, a proibição da entrada nos EUA de cidadãos de países muçulmanos.

Uso de máscaras

Assim que tomou posse como presidente, Joe Biden executou ações nesta quarta-feira que influenciarão no combate à pandemia da Covid-19. Para o combate à pandemia do novo coronavírus Biden determinou o uso de máscaras e o distanciamento social aos frequentadores de prédios e repartições de âmbitos federais, bem como funcionários públicos e de empresas prestadoras de serviços.

Imigrantes

Biden teve ainda na agenda o envio de projeto de lei de imigração aos legisladores, que visa legalizar milhões de imigrantes ilegais que vivem no País. Outra medida que mereceu a atenção de Biden foi a paralisação das obras do muro na fronteira com o México. O novo presidente americano conclamou o povo a se unir para o enfrentamento de males como desemprego, raiva, ódio, desesperança, violência e extremismo.

A chapa formada por Joe Biden e Kamala Harris teve 306 votos dos delegados, contra 232 votos de Donald Trump. Com a cerimônia orquestrada pelo juiz-chefe da Suprema corte, John G. Roberts Jr, o juramento presidencial de Biden foi feito com a mão sobre uma Bíblia de 12,7 centímetros de espessura, instrumento evangelizador que há 128 anos constitui o acervo da família do novo presidente americano.

Ainda nestes termos, Biden recitou as 35 palavras do juramento para proteger, preservar e defender a Constituição americana.

Biden, que iniciou discurso enfatizando que este dia 20 de janeiro remete ao dia da democracia, chega à Casa Branca com o compromisso de unificar os EUA. Em tom moderador no discurso, Biden por diversas vezes repetiu que será presidente de todos os americanos, não apenas dos que nele votaram. Joe Biden enfatizou que a pandemia da Covid-19 matou centenas de milhares de cidadãos americanos, sendo por isso mesmo um dos maiores desafios de sua gestão presidencial. Neste pacote encontra-se também a recuperação da economia, acrescenta o presidente.

O presidente recém-empossado entende que a política não precisa ser fogo que queima e destrói tudo, afirmando que o povo americano pode e deve fazer com que tudo seja melhor.

Siga a página Mundo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!