A cada dia que passa, menos as pessoas confiam em um possível governo de Michel Temer (PMDB). Segundo os últimos dados divulgados por pesquisas do DataFolha e do VoxPopuli, o vice-presidente possui o mesmo índice de rejeição que a presidente Dilma Rousseff, mais de 60% dos brasileiros não querem Temer como presidente da república.

Vice-presidente pode acabar com as políticas públicas de ensino

O plano de governo de Michel Temer é chamado "Ponte para o futuro" e muitos estudiosos e militantes já o apelidaram de 'ponte para o passado'.

Publicidade
Publicidade

Em seus discursos, Michel Temer já sinalizou que o Brasil irá sofrer um pouco devido as mudanças que o PMDB instalará no país.

A ideia do PMDB é mudar muita coisa no Brasil, quer diminuir o salário mínimo para fortalecer a economia, quer privatizar a educação brasileira e cortar benefícios sociais. O site de notícias Pragmatismo Político publicou uma matéria com um professor que analisou o plano de governo de Michel Temer e comentou sobre as mudanças expressivas que Michel prevê para o Brasil, sobretudo na educação.

Publicidade

O presidente poderá privatizar o ensino médio e superior de todas as instituições brasileiras que pertencem ao governo. Além da privatização, programas sociais como o Pronatec, Ciências sem Fronteiras e bolsas de pós-graduação são também alvo de cortes do vice-presidente, que sinaliza modificar também as políticas de cotas e de ingresso em instituições federais de ensino.

Governo PMDB não é um governo social e tem sua base na economia

O conteúdo que fala sobre as mudanças no ensino médio e superior está na página 9 o programa de governo de Michel Temer.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Política

O PMDB já falou também sobre os 'famosos vouchers' que seriam distribuídos para a população de baixa renda poder estudar nas escolas que serão todas particulares.

A aposta do governo é fazer o Brasil crescer com essas medidas econômicas. O país até pode crescer, porém, perderá a característica única do governo eleito nos últimos quatro mandatos, que é o governo social. Não serão implantadas mais as políticas pública,s que após uma luta intensa, começou a mostrar os seus frutos com o filho do pedreiro que virou doutor, com a filha da dona-de-casa que pode fazer um curso profissionalizante do Pronatec e agora tem um emprego.

O retrocesso sinalizado no governo de Temer é o maior que o Brasil terá desde os tempos da instalação da ditadura no país, como afirmam muitos militante que vê no processo de deposição de Dilma, o maior golpe protelado no país pelos donos do poder.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo