Renan Calheiros, presidente do Congresso Nacional, agendou uma visita para a noite desta quinta-feira (19) à presidente afastada, Dilma Rousseff.Ele foi ao Palácio da Alvorada a pedido da própria presidente, que solicitou um encontro. Essa seria a primeira reunião entre eles após ela ter sido afastada do cargo de presidente da República.

Jorge Viana, vice-presidente do Senado, acompanhou Renan Calheiros e os dois foram rumo ao destino, só que eles acabaram sendo retidospor militares já próximos ao Palácio do Jaburu, que é onde Michel Temer mora em Brasília.

A residência de Temer fica no caminho para a residência de Dilma,e os militares não deixaram Renan e Jorge Viana passarem em um primeiro momento. Só depois que o oficial teve autorização de seu superior é que a passagem foi liberada.

O vice presidente do Senadofez uma reclamação oficial e pediu encarecidamente que as autoridades mudem este comportamento e liberem as visitas à Dilma Rousseff. Para Viana, o fato de ter sido retidoé, no mínimo, estranho, e ele afirmou que chegou até mesmo a se identificar como senador, assim como fez Renan Calheiros, mas de nada adiantou.

Tiveram que ficar esperando o militar conseguir a tal autorização para que eles pudessem prosseguir até a residência de Dilma.

Viana fez questão de dizer na tribuna que foi com o presidente da casa fazer uma visita a Dilma e os dois precisaram se identificar para continuarem o caminho, mas antes tiveram que aguardar por um bom tempo até que todos os telefonemas fossem dados e as ligações feitas para ficar decidido se eles poderiam ou não visitar a petista, e concluiu: "Isso significa que a presidenta eleita está sitiada?"

O vice-presidente do Senadoainda disse que o presidente provisório tem feito de tudo, inclusive demitir tudo e todos, enquanto a presidente que veio das urnas não pode receber nem visitas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Política

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República informou que este é um protocolo de segurança para a presidente afastada, e o que está em exercício, para garantir proteção principalmente em relação às grandes manifestações.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo