O deputado eleito pelo PDT Túlio Gadêlha, namorado de Fátima Bernardes, ao se encontrar com Rodrigo Maia, candidato à reeleição para a presidência da Câmara dos Deputados, não poderia imaginar a polêmica que a foto postada em seu Instagram iria causar.

O post rendeu muitas críticas dos internautas. A revolta na web se deu por conta de Rodrigo Maia ter o apoio do PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro.

Na legenda da foto, Túlio claramente defendeu sua conversa com Maia e enfatizou que, por enquanto, não está certo quem ele apoiará para a presidência da Câmara.

Gregório Duvivier fez um questionamento sobre a junção entre os políticos citados. O humorista fez um comentário constrangedor no post.

Túlio não quis deixar o ator sem resposta e soltou logo o que estava pensando sobre o comentário e perguntou para o ator se ele havia lido o que ele escreveu. Prontamente o humorista deu a resposta à sua pergunta dizendo que leu e achou uma bost* e logo fez outra indagação a Túlio Gâdelha. Duvivier perguntou: “Você acha mesmo que Rodrigo Maia está interessado em 'conter retrocessos'?

Esperava mais".

Outros Famosos também demonstraram indignação com a foto, inclusive a atriz Guta Stresser, que votou em Haddad (PT) na eleição presidencial. Carolinie Almeida Figueiredo também deu sua opinião dizendo: "Afffffff. Eu tinha tanta esperança de você presidente".

A foto postada pelo deputado teve mais de seis mil comentários. O café da manhã com Rodrigo Maia não foi bem visto.

Túlio Gadêlha ainda postou: 'Dialogar sempre' e algumas fotos acompanhado de políticos

Comentários de seguidores insatisfeitos

O post teve centenas de comentários. Muitos usuários disseram se sentir decepcionados com o deputado, reprovando o café da manhã com Maia e discordando do post do deputado. Um seguidor comentou: "Qual a coerência de ser oposição e apoiar candidato da presidência da Câmara do atual Governo?

PDT perdeu toda a noção. Vocês estão dando voto em quem quer manter isso aí".

Outro comentário advertia: “E não, não estou cego. Tenho grande afinidade ao PDT, mas não apoio tudo que o partido faz. Tenho minhas divergências e, com certeza, se apoiar o Maia, essa será uma de minhas divergências. Mas, sim, deve-se existir diálogo, principalmente quando existem pautas para serem aprovadas em favor da população. Pautas democráticas e antifascistas, como as que o PDT defende e que depende muito do futuro presidente da câmara. Meu total apoio é ao grande nome da esquerda progressista Alessandro Molon.

Jamais defenderia o Maia para a presidência, mas sou incapaz de defender um diálogo entre dois deputados onde quer que seja".

Não perca a nossa página no Facebook!