Na próxima quarta-feira, 6 de março, o juiz Luiz Antônio Bonat irá assumir a 13ª Vara Federal de Curitiba. O magistrado foi o escolhido para o cargo que era do atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Vários processos que serão analisados por Bonat ainda envolvem o nome do ex-presidente Lula, que, no momento, cumpre pena na Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense.

Bonat tem 64 anos e está há 25 anos como juiz. Em artigo publicado nesta segunda-feira (4), o jornal O Estado de S. Paulo ressalta que Bonat tem longa carreira e é considerado duro em suas sentenças, porém é muito discreto.

Conforme conta a juíza Vera Lúcia Feil Ponciano, da 6° Vara Federal de Curitiba e colega de Bonat, o novo juiz da Lava Jato tem ampla experiência na área criminal. A juíza também destaca que Bonat é competente e muito rigoroso em seu trabalho.

Na capital paranaense Bonat estava atuando na área de causas do direito previdenciário, na 21° Vara Federal. Além do mais, devido ser um juiz antigo, atuava como "curinga" na ausência de superiores no Tribunal Regional Federal, da 4° Região (TRF-4).

Agora como juiz titular, Bonat será encarregado por mais de 1,7 mil processos, juntamente com os da Operação Lava Jato. Os pedidos variam desde habeas corpus até outros processos criminais.

A força-tarefa do Ministério Público Federal evidenciou que restam 39 processos da Lava Jato para julgamento.

Entre as pessoas a serem investigadas, Bonat se responsabilizará por ações que envolvem o Instituto Lula, colocando em evidência o ex-presidente Lula, que já se encontra preso, e também nomes como o do ex-governador do Paraná Beto Richa e do ex-deputado federal Eduardo Cunha.

Processos ainda miram Lula

O ex-presidente Lula já foi condenado a mais de 12 anos de prisão no caso envolvendo um tríplex em Guarujá.

Recentemente, recebeu nova sentença da juíza Gabriela Hardt, a então substituta de Moro na Lava Jato. Hardt atuava como substituta até a escolha do novo nome para a cadeira de juiz. Lula foi condenado novamente em mais de 12 anos de prisão devido a ação penal envolvendo um sítio em Atibaia.

Neste final de semana, o ex-presidente foi autorizado pela juíza Carolina Lebbos a ir ao velório do seu neto, Arthur Araújo Lula da Silva, que faleceu vítima de meningite meningocócica.

Lula estava arrasado e chorava muito. Membros do PT chegaram a dizer que este foi o maior golpe que ele levou desde que foi preso.

Siga a página Lava Jato
Seguir
Siga a página Lula
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!