O Bonde do Tigrão, responsáveis pelo sucesso da música "Tchu Tchuca", utilizou o Facebook para mostrar indignação com o ocorrido na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, onde houve um bate-boca entre o deputado Zeca Dirceu (PT-PR) e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Leandrinho disse que ficou surpreso com a atitude do deputado petista em desrespeitar o ministro. Segundo o vocalista do grupo, o ministro, além de ser uma pessoa de idade, merece respeito.

Publicidade
Publicidade

Na quarta-feira (03), Paulo Guedes foi à Câmara para defender a reforma da Previdência como a saída para evitar que o sistema entre em colapso num futuro próximo. Entre atritos e discussões, a Comissão foi cancelada após Zeca Dirceu chamar o ministro de ser "tigrão" com alguns e "tchutchuca" com outros. Para o petista, a reforma da Previdência de Guedes só privilegia banqueiros e rentistas.

Nervoso com a ofensa, Guedes reagiu e disse que "tchutchuca é a mãe, tchutchuca é a avó".

A sessão teve que ser encerrada após a confusão, faltando ainda vários parlamentares fazerem suas manifestações a favor ou contra a proposta do Governo.

De acordo com o desabafo do cantor, a música "Tchu Tchuca" foi criada com a intenção de elogiar as mulheres e não ser usada em desconexo em um momento que requer seriedade e que tem a ver com o futuro da sociedade.

Declarações de Zeca Dirceu

Em uma entrevista ao portal UOL, Zeca Dirceu disse que não tinha planejado usar a música durante o seu discurso, entretanto, reiterou que não estava satisfeito com as respostas do ministro.

Publicidade

Para chamar a atenção, ele decidiu relembrar a música que ouviu muito em sua juventude.

Na concepção do parlamentar, que é filho de José Dirceu, a reação do ministro da Economia mostrou que ele tem um certo despreparo com o assunto tratado. Ele disse que Guedes mostrou desequilíbrio e falta de habilidade. Para o deputado, o ministro usou desse pretexto da música para poder ir embora e deixar a Comissão.

Zeca Dirceu também fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro.

Segundo ele, Guedes não poderia ter se sentido tão ofendido sendo que ele está ao lado de uma pessoa que não é nem um pouco gentil, referind-se a Bolsonaro.

O deputado ainda espera estar frente a frente com Guedes novamente para questionar a reforma da Previdência, da qual é contra.

Inquérito

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou para a Justiça Eleitoral do Paraná os autos do inquérito onde Zeca Dirceu e seu pai são investigados após delações de ex-executivos da Odebrecht.

Publicidade

Todas as informações foram divulgadas no site do Supremo.

Conforme as denúncias, em 2010 e 2014, supostamente a pedido de Dirceu pai, ocorreram repasses para a campanha eleitoral de Zeca no valor de R$ 250 mil. Há suspeitas de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Leia tudo