Mais uma notícia envolvendo a justiça atinge a família Bolsonaro. Dessa vez o alvo foi João Batista Firmo Ferreira, tio de Michelle Bolsonaro. João foi preso na última quarta-feira, 29, acusado de integrar um grupo de milicianos em Ceilândia, no Distrito Federal.

A notícia foi divulgada em primeira mão pelo jornal Correio Braziliense, e em seguida atingiu grandes meios de comunicação, como a revista Época.

O tio da primeira-dama é ainda alvo de investigações de homicídio, extorsão e loteamento irregular do solo. João é um militar reformado e estaria integrando uma milícia que a polícia tenta desmontar no Distrito Federal.

A Operação que capturou o irmão da mãe de Michelle Bolsonaro foi montada por departamentos da Polícia Civil do Distrito Federal e prendeu ao todo sete policiais acusados de formarem a milícia.

Todos os presos são sargentos que aturaram ou ainda atuavam no 8º ou 10º Batalhão da Polícia Militar, trabalhando na região de Sol Nascente, mesmo local onde a milícia desarticulada atuava. As investigações correm na Polícia Civil desde 2011, mas só agora conseguiram prender os sete sargentos, pois um ex-integrante se beneficiou da delação premiada para entregar os demais envolvidos com a milícia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Governo

Palácio do Planalto não comenta prisão

O Palácio do Planalto foi procurado para comentar a prisão do tio da primeira-dama, mas uma nota foi emitida afirmando que o Governo não comentará o caso. O inquérito de João Batista não pode ser consultado, pois corre em segredo de Justiça.

Outras polêmicas no governo Bolsonaro

O governo de Jair Bolsonaro está no poder há seis meses e já contabiliza algumas polêmicas ligadas a pessoas envolvidas direta ou indiretamente com o Governo.

Além da queda de vários ministros e secretários, bem como da dificuldade de diálogo com o Congresso, mesmo através de líderes do governo, a imagem de Bolsonaro acabou sendo afetada por investigações criminais contra o seu filho, o senador Flavio Bolsonaro, e seu ex-assessor, Fabrício Queiroz.

Além disso, as investigações apontaram que até mesmo a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, teria recebido dinheiro de um esquema de lavagem.

Segundo o presidente da República, as investigações contra seu filho teriam apenas o intuito de atingi-lo. As investigações continuam, mesmo com as partes envolvidas recorrendo a medidas recursais para parar investigações ou torná-las sigilosas.

O atual Governo também tem recebido críticas devido declarações feitas pelos filhos de Jair, Eduardo e Carlos Bolsonaro, contra o vice presidente, Hamilton Mourão, que teria algumas posições divergentes do presidente eleito.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo