Na última segunda-feira (16), a Justiça do Rio de Janeiro determinou, por meio de uma liminar, que a prefeitura da cidade não mais poderá restringir o acesso de jornalistas que possuem vínculo com o Grupo Globo aos eventos abertos à imprensa.

Além disso, a determinação judicial, também assegurou aos profissionais citados a formulação de perguntas e a igualdade de direitos em relação aos demais jornalistas.

A Justiça também está obrigando o município do Rio de Janeiro a fornecer todas as informações que forem divulgadas para veículos midiáticos aos jornalistas do referido grupo.

Durante a sua determinação, a juíza Alessandra Cristina Túfesson pontuou que os agentes públicos se sujeitam ao questionamento de suas atitudes, assim como de suas condutas. Dessa forma, não existe um motivo concreto para que os jornalistas não possam manifestar o seu ponto de vista sobre uma determinada gestão ou mesmo sobre uma pessoa pública.

A liminar da Justiça foi concedida pela magistrada após um pedido que partiu do próprio Grupo Globo. O pedindo aconteceu após alguns profissionais do site G1, assim como da TV Globo, da CBN e do jornal O Globo serem impedidos de realizarem a cobertura de uma entrevista sobre o acordo estabelecido entre a cidade do Rio de Janeiro e o Ministério da Saúde.

Após a determinação de Alessandra Túfesson, para cada ocasião em que o previsto na liminar for descumprido pela prefeitura, será necessário pagar a quantia de R$ 10 mil.

Posicionamento do Grupo Globo

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcel Crivella, foi o responsável por impedir que os jornalistas do Grupo Globo participassem do evento citado anteriormente. As informações sobre esse ponto foram retiradas do próprio site G1.

De acordo com o site citado, devido ao grande impacto da questão da saúde na vida da população da capital carioca, o tema deveria ter cobertura de uma forma ampla pelos jornalistas, mas Crivella optou por tomar uma atitude que atenta contra a democracia e denota autoritarismo.

Os jornalistas do Grupo Globo ainda afirmaram que a sua principal preocupação referente a isso está ligada a manter o público ciente das informações mais relevantes e eles pretendem honrar o compromisso.

Ainda durante o seu posicionamento, a equipe de jornalistas destacou uma nota emitida pela Associação Brasileira de Imprensa, na qual foi destacado o repúdio pela atitude de Marcelo Crivella, classificada como discriminatória e capaz de demonstrar que o prefeito do Rio de Janeiro não compreende as dimensões do cargo que ocupa.

Por fim, é possível ainda destacar que a ABI afirmou que o seu principal compromisso é com a liberdade de imprensa e com a manutenção da democracia.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!