O mandato de Rodrigo Maia como presidente da Câmara dos Deputados se encerra em janeiro de 2021. E as diversas movimentações do governo para tentar se aproximar do chamado 'Centrão' fazem com que sua sucessão comece a ser discutida.

Nomes da oposição e do chamado 'baixo clero' já pensam, segundo o jornal 'O Estado de São Paulo' a cogitar possíveis nomes para concorrer com quem for nome que agrade mais a cúpula do presidente Jair Bolsonaro.

Deputado do PL é um dos nomes do 'Centrão'

Segundo o jornal, diversos nomes começam a aparecer como possíveis candidatos com aval do 'Centrão para disputar a sucessão de Rodrigo Maia presidência da Câmara.

Um deles é o de Marcelo Ramos (PL-AM), que já teve demonstrado algum apoio de deputados ao presidir por alguns minutos a sessão virtual na última semana.

Ramos foi o presidente da Comissão da Previdência em 2019 e ganhou moral com deputados por causa de seu desempenho, principalmente por assumir cargos rejeitados por outros deputados. Um caso foi presidir a votação que anulou a suspensão do mandato do deputado Wilson Santiago (PTB-PB) imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

No entanto, Ramos não é o único nome que o 'Centrão' considera como ideal para ser seu candidato nas eleições para comandar da Câmara dos Deputados. Outros três deputados são considerados para entrar na disputa pela cadeia.

Nomes de Bolsonaro para substituir Rodrigo Maia

Dois destes três nomes, Marcos Pereira (Republicanos-SP) e Arthur Lira (PP-AL) contariam com o aval do presidente Jair Bolsonaro para a sucessão de Maia, segundo o jornal. Outro nome do PP que poderia concorrer é o de Aguinaldo Ribeiro, líder da Maioria na Câmara.

A aproximação do Governo com o 'Centrão' poderia beneficiar os candidatos destes partidos a brigarem pela vaga, que hoje está com um nome bastante criticado por apoiadores de Bolsonaro e que tem sua saída da presidência da Câmara pedida por bolsonaristas em protestos.

Capitão Augusto (PL-SP), líder da chamada 'bancada da bala' também é tido como candidato, embora tenha neste momento um dos poucos a confirmar sua condição de tentar a presidência da Câmara dos Deputados em 2021.

"Sou candidato à Presidência da Câmara dos Deputados em caráter irrevogável. Eu não acredito que o presidente Bolsonaro vai se envolver nessa disputa.

Isso já deu errado em outros governos e pode ser um tiro no pé", declarou o capitão.

Outros nomes cotados para a vaga de Maia

Alessandro Molon (PSB-RJ), líder do partido na Câmara, pode ser um dos candidatos da Oposição, contando inclusive com apoio de um ex-bolsonarista, Alexandre Frota, que foi às redes sociais para dar apoio ao deputado fluminense.

Fábio Ramalho (MDB-MG), o chamado 'Fabinho Liderança', também é outro que se coloca já como possível candidato à presidência da Câmara. Com bom trânsito no chamado 'baixo clero', mas sem o apoio de seu partido, o deputado pretende tentar pela terceira vez seguida a vaga de presidente.

No entanto, há quem pense que discutir a sucessão de Rodrigo Maia neste momento não seria o ideal, ainda mais num momento em que o país passa pela crise ligada ao coronavírus e também aos protestos contra Congresso e Judiciário.

"Acho que não é hora de antecipar esse debate (sucessão de Maia). Isso é dispersar num momento em que precisamos nos concentrar no combate à crise sanitária e econômica. Tem ainda um outro efeito disso, que é o de enfraquecer o Rodrigo num momento em que ele precisa ser fortalecido", afirmou Arnaldo Jardim (Cidadania-SP).

"Antecipação tem limite. Vamos discutir isso lá em dezembro, agora estamos em abril e em meio a uma pandemia. É muito difícil", disse o líder do PT na Câmara, Enio Verri (RS).

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!