Uma nova pesquisa de intenção de voto [VIDEO] feita pelo instituto Datafolha revelou que a diferença entre o atual prefeito de São Paulo e candidato do PSBD Bruno Covas aumentou em relação a Celso Russomano, do Republicanos. O levantamento, feito entre os dias 3 e 4 de novembro, revelou ainda uma acirrada disputa por uma vaga no segundo turno.

De acordo com os novos dados, o candidato tucano subiu cinco pontos percentuais, aparecendo agora com 28% das intenções de voto do eleitorado paulistano contra 23% da pesquisa divulgada em 22 de outubro.

Já Russomano confirmou sua tendência de queda e passou de 20% para 16% das intenções de votos.

Em relação à pesquisa feita em 23 de setembro, o jornalista, antes líder das pesquisas, perdeu quase a metade de seu eleitorado, passando de 29% daquela data para os atuais 16%. Essa queda mais acentuada coincide com o período de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

Briga acirrada pelo segundo turno

Essa queda de Russomano também lhe deixa tecnicamente empatado com Guilherme Boulos, candidato do PSOL, que manteve os 14% da pesquisa anterior. Já o ex-governador Márcio França, subiu de 10% para 13%, indicando um tríplice empate técnico na segunda colocação e mostrado que a briga para chegar a um eventual segundo turno contra o atual prefeito será voto a voto.

O candidato do PT, Jilmar Tatto, subiu dois pontos, mas ainda aparece longe da briga pelo segundo turno, tendo agora 6%.

Arthur do Val Mamãe Falei (Patriota) manteve seus 4% da pesquisa anterior, enquanto que Andrea Matarazzo (PSD) oscilou de 2% para 3%. Joice Hasselmann também aparece com 3% dos votos.

Eleitores que disseram que irão votar em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos apresentados agora somam 9%, contra 13% da pesquisa anterior.

Já o percentual de eleitores indecisos segue na casa dos 3%.

Já na pesquisa espontânea, quando é apresentada ao eleitor uma lista de candidatos, Bruno Covas aparece na frente com 19% das intenções de votos, contra 12% de Boulos, 8% de Russomano e 7% de Márcio França.

Russomano é o mais rejeitado

A pesquisa também questionou o eleitor em quem ele não votaria de jeito nenhum para prefeito de São Paulo.

Como eles puderam escolher mais de um nome, a somatória ultrapassa os 100%.

O candidato mais rejeitado foi Celso Russomano, que foi citado por 47% dos entrevistados. Em seguida aparece a deputada Joice Hasselmann com 30%. O prefeito Bruno Covas é rejeitado por 25% do eleitorado paulistano,enquanto o petista Jilmar Tatto parece com 23%. Guilherme Boulos e Levy Fidelix são rejeitados por 22%.

O Datafolha ouviu 1.260 eleitores na cidade de São Paulo, com 16 anos ou mais. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Não perca a nossa página no Facebook!