O presidente da República, Jair Bolsonaro, manifestou-se sobre a decisão do ministro Edson Fachin, do STF, que decidiu anular todas as condenações contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As condenações realizadas pela operação Lava Jato contra o petista foram anuladas, e Lula passou a se tornar elegível para disputar as eleições em 2022. A decisão em favor de Lula ganhou grande repercussão no Brasil e no exterior, e o presidente comentou sobre o que achava a respeito desta decisão.

Bolsonaro acusou Fachin de ter ligação com o Partido dos Trabalhadores (PT) e discordou da decisão.

Para o mandatário, a decisão de Fachin foi monocrática e terá que "passar pelo plenário para que tenha a devida eficácia". A declaração do presidente foi realizada na entrada do Palácio da Alvorada, no início da noite desta segunda-feira (8).

Bolsonaro critica gestão de Lula

O presidente aproveitou para criticar a gestão do PT e o período em que Lula comandou o país. Bolsonaro disse que todos se surpreenderam com a notícia da soltura do petista porque, segundo ele, as “bandalheiras” que o PT fez no país estão nítidas e todos podem ver. O presidente destacou que até pode haver suposições acerca de alguns processos envolvendo Lula, como os casos do sítio de Atibaia e o triplex em Guarujá. Entretanto, o esposo de Michelle Bolsonaro destacou que os desvios no BNDES e na Petrobras são notórios na gestão de Lula, que ele denominou de “catastrófica”.

Além disso, Bolsonaro afirmou que acredita que os brasileiros não querem Lula como candidato em 2022. O presidente disse que a bolsa e o dólar sentiram negativamente o impacto da notícia da decisão de Fachin.

Em TV, Bolsonaro critica decisão de Fachin

Durante entrevista para um programa de TV, o presidente disse que a decisão do ministro é péssima para o Brasil e pode causar descredito à Justiça.

Ele também foi questionado sobre a possibilidade de enfrentar Lula nas próximas eleições. O mandatário disse que não há problema ter Lula como concorrente nas eleições, entretanto, destacou seu desejo em que o país adote o sistema de voto imprenso. Esta não é a primeira vez que o presidente defende o uso do voto imprenso, pois afirma que apenas o sistema eletrônico é suscetível a falhas na contabilização dos votos.

Famosos reagem à decisão de Fachin sobre Lula

Nas redes sociais, famosos e internautas repercutiram a decisão do ministro. Dentre eles, o apresentador Luciano Huck, o ator Bruno Gagliasso, o ator José de Abreu e o influenciador digital Felipe Neto foram alguns dos que comentaram a respeito do tema.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Lava Jato
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!