O vereador do Rio de Janeiro e filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro (Republicanos), fez uma confusão com termos durante um debate em audiência pública virtual da Câmara de Vereadores, ocorrido na segunda-feira (19).

A confusão

A sessão discutia sobre a nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), e o vereador confundiu com as questões de gêneros defendidas pela sigla LGBT.

Durante a reunião foi discutida a “autodeterminação informativa”, que consiste em um dos pontos da LGPD, que diz respeito ao controle de cada indivíduo sobre suas informações pessoais.

Entretanto, Carlos Bolsonaro achou que o termo falava sobre discussão de gênero e cometeu uma gafe ao discursar contra a sigla LGBT.

Em sua fala, o vereador disse que muita gente se autodenomina jacaré, tigre, periquito, e que isto não era piada. Ele afirmou que esta autodeterminação das pessoas em relação ao gênero coloca a pessoa que se autodetermina e os indivíduos ao redor em situação delicada. Ele acrescentou que isto se configura em uma situação jurídica bastante complicada.

Após a sua fala, as pessoas que participavam do debate ficaram confusas, e o vereador continuou seu ponto de vista, dizendo que é necessário respeitar a "biologia do ser humano". Também disse que sabia que as demais pessoas iriam querer o ridicularizar e levar para um lado pejorativo, entretanto, destacou que estava objetivando seguir o que diz a legislação e seguindo o que diz a ciência.

Os projetos que estavam sendo pautados na sessão não mencionavam questões de gêneros, apenas falava sobre a autodeterminação informativa. Os autores dos projetos foram Tarcísio Motta, vereador do PSOL, e Carlos Caiado, vereador pelo DEM.

Segundo informações do portal UOL, o procurador do estado Rodrigo Valadão, que estava presente como convidado, foi quem corrigiu Carlos Bolsonaro durante a reunião virtual.

Após o ocorrido, a gafe do vereador viralizou nas redes sociais. O influenciador Felipe Neto não deixou o assunto passar despercebido e o chamou de “burro”, complementando que é “num nível que surpreende até o pai”. Além disso, o youtuber disse que o vereador está chamando as pessoas de mentirosas por dizer que ele se confundiu com os termos, mas ressaltou que tem vídeo para comprovar.

Carlos Bolsonaro rebate

Após a repercussão do caso nas redes sociais, Carlos Bolsonaro se manifestou em sua conta do Twitter e negou que tenha se confundido com os termos. Ele disse que estava ciente de ambas as discussões e que votou favorável ao projeto sobre proteção de dados, e quanto ao segundo, ele afirmou que discutiu algumas questões. “Mentirosos descarados”, finalizou o vereador.

Siga a página Política
Seguir
Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!