O apresentador do “Jornal Nacional”, William Bonner, expôs dificuldade que tem para conseguir obter respostas do Governo do presidente da República, Jair Bolsonaro. O jornalista começou o programa exibido na noite deste sábado (24) falando sobre o corte realizado no Ministério do Meio Ambiente. O tema foi um dos mais polêmicos da semana no Brasil e ganhou os noticiários.

Em seu discurso, William Bonner disse que Bolsonaro fez um compromisso diante de vários líderes de quase 40 nações, de combater o desmatamento no Brasil e aumentar a fiscalização.

Entretanto, Bonner disse que um dia após firmar este compromisso, o mandatário autorizou o corte de R$ 240 milhões que seriam destinados ao Meio Ambiente, justamente para ajudar a combater o desmatamento.

William Bonner comenta corte no Meio Ambiente autorizado por Bolsonaro

O jornalista se referia ao fato de que Bolsonaro fez um discurso na Cúpula de Líderes sobre o Clima e fez algumas promessas de ajudar na preservação do meio ambiente. Entretanto, um dia após o discurso, o presidente sancionou o corte, diferentemente da promessa de que iria dobrar os repasses públicos voltadas para as áreas de fiscalização ambiental.

Durante a exibição do noticiário expôs que Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, solicitou ao Ministério da Economia uma verba de R$ 270 milhões, após sentir-se pressionado por ambientalistas e políticos.

Segundo o ministro, os recursos serão destinados ao combate e prevenção do desmatamento ilegal, bem como sua fiscalização.

Bonner fala sobre dificuldade de obter resposta de Bolsonaro

Ainda durante a exibição do “Jornal Nacional” no sábado, foi exibida uma reportagem de Flávia Avarenga sobre opinião de especialistas sobre o corte sancionado por Bolsonaro ao Meio Ambiente.

Segundo especialistas, a atitude aponta uma ausência de prioridade do governo. Após isto, o âncora do telejornal disse que solicitou esclarecimentos acerca do assunto ao Palácio do Planalto, porém, não obteve respostas.

Bonner afirmou que quando entrou em contato com o Planalto, pediram para que ele procurasse a Casa Civil, o Ministério da economia e a Secretaria do Governo.

Entretanto, o jornalista disse que nenhum desses órgãos responderam aos pedidos de esclarecimentos.

Famosos e políticos pediram saída de Sallles

Em meio às polêmicas sobre o Meio Ambiente, diversos famosos e políticos participaram da campanha nas redes sociais pedindo a saída de Ricardo Salles da pasta do Meio Ambiente. Dentre os famosos que aderiram a camonha estão, os atores Marcos Palmeiras, patrícia Pillar, Sônia Braga, bem como cantores, como Anitta, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Gal Costa. Políticos também pediram a saída do ministro na quarta-feira (21).

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!