Uma Mulher foi encontrada morta na manhã deste sábado (10) dentro de um quarto de um motel na rua Bento Gonçalves, em Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre.

De acordo com o delegado responsável pelo caso da Delegacia de Homicídios da região, Eduardo Amaral, a vítima de nacionalidade haitiana foi identificada como Germanie Paul, de 29 anos. Ainda conforme as autoridades, Germanie trabalhava no local como recepcionista.

Após a chegada das autoridades ao local do crime, a área foi completamente isolada para que membros do instituto geral de perícia pudessem realizar os primeiros trabalhos investigativos.

O corpo da vítima foi encontrado caído dentro de um dos quartos do estabelecimento. De acordo com a Polícia, Germanie apresentava marcas de sangue na boca e também na região do nariz, o que não descarta a possibilidade de que ela tenha entrado em luta corporal como o assassino antes de perder a vida.

Ainda conforme os agentes, a mulher pode ter sido morta por asfixia mecânica ou algum golpe na cabeça, pois em seu corpo não foi encontrado nenhuma marca de disparo de arma de fogo e nem golpes de faca. A vítima também não apresentava sinais de violência sexual.

"Acreditamos que ela tenha sido morta por asfixia, pois em seu corpo não foi encontrado nenhuma marca de tiro ou de arma branca. No cômodo onde ela estava havia uma janela quebrada e vários pedaços de vidros espalhados pelo local, o que se dá a entender de que ela tenha lutado com o agressor", relatou Amaral.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Mulher

Ainda segundo o delegado, as autoridades foram chamadas até o local do crime por volta das 9h, mas tudo indica que o assassinato teria ocorrido no decorrer da madrugada.

"Nossos agentes estiveram no local para colher algumas provas que pudessem nos ajudar a solucionar o caso. Ela não apresentava nenhum sinal de que tivesse sido violentada sexualmente, mas mesmo assim fizemos a coleta de material genético para termos certeza" comenta Amaral.

Conforme seus documentos, Germanie vivia no Brasil desde dezembro de 2015 e não possuía nenhum antecedente criminal.

O crime teria sido motivado por um latrocínio

A principal linha de investigação dos agentes civis seria que a mulher teria sido vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte), pois ela teve o aparelho celular furtado e todo o dinheiro da recepção do motel foi levado do local pelo criminoso.

Ainda no decorrer da semana o proprietário do estabelecimento e outras testemunhas serão convocados a prestar depoimento sobre os fatos relacionados.

Câmeras de segurança também poderão ajudar a tentar identificar o responsável pelo crime.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo