A Polícia Civil prendeu em flagrante na tarde desta sexta-feira (29) um homem suspeito de tentar matar a companheira asfixiada com um travesseiro dentro do Hospital das Clínicas da cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. De acordo com os policiais que registraram o boletim de ocorrência na delegacia de polícia da região, a vítima, de 36 anos, estava internada na unidade hospitalar porque teria sido espancada pelo homem e havia sido mantida sob cárcere privado em casa.

Ainda conforme os agentes da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), o caso foi denunciado pela irmã da vítima que estava no hospital e teria flagrado o homem no momento exato em que ele estava com o travesseiro na mão tentando asfixiar a mulher na cama.

Relato este confirmado após os agentes tomarem o depoimento da vítima que afirmou ter sido alvo do companheiro.

Segundo policiais militares que estiveram no local, o homem teria se aproveitado do momento de visitação dos pacientes para tentar cometer o crime. Em depoimento na delegacia, a irmã da vítima relatou aos agentes que a parente era vítima constante de agressões por parte do marido.

De acordo com a delegada responsável polo caso, Rafaela Bier, em depoimento a mulher agredida mencionou que havia sendo mantida em cárcere privado e que estava com problemas de saúde, pois o marido não estava lhe fornecendo condições necessárias para a sobrevivência no local como alimentação e bebidas, além de ter sido vítima de outros crimes como violência sexual e agressões físicas.

Suspeito foi preso após conseguir fugir do local

Assim que foi flagrado pela cunhada, o homem conseguiu fugir, mas após uma diligência policial realizada no centro da cidade ele acabou sendo preso e conduzido até a delegacia para ser ouvido pelos agentes. Em seu depoimento, o homem negou todas as acusações contra ele.

"Ela tinha uma ocorrência de vias de fato contra o agressor, porém não tinha medidas protetivas ainda.

Ela tinha reatado com esse agressor", conta a delegada Rafaela Bier.

O homem foi preso em flagrante e encaminhado para um sistema prisional onde ficará à disposição da Justiça.

Hospital está colaborando com a polícia

O Hospital de Clínicas de Passo Fundo informou em nota que está acompanhando o caso e está à disposição para colaborar nas investigações para que o caso seja esclarecido. A unidade de saúde ainda menciona, que as informações relacionadas ao atendimento da paciente como exames, diagnósticos e procedimentos internos são restritos ao prontuário médico, e são de acesso exclusivo ao paciente, responsável legal e profissional médico respeitando assim as regras de privacidade e confidencialidade dos documentos.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!