A Polícia Civil resolveu indiciar por maus tratos o homem que teria congelado cinco cães dentro de um freezer de sua residência no bairro Morada do Sol, em Imbé, na região norte do Rio Grande do Sul. A descoberta do crime ocorreu no último dia 21, quando os agentes receberam várias denúncias realizadas por vizinhos do homem que relataram que os Animais de sua casa eram maltratados e que também perceberam que alguns dos cães que normalmente viviam no pátio dele haviam sumido do local.

Cachorros congelados

Após os relatos, os agentes foram até a residência do suspeito e, assim que chegaram no pátio do imóvel, perceberam um mau cheiro muito forte e encontraram cerca de 12 cachorros em um ambiente muito sujo e sem água ou comida.

Na casa os policiais também encontraram mais cinco cachorros e um passarinho mortos e congelados dentro de um freezer.

De acordo com a veterinária que foi chamada para acompanhar os caso dos animais, a maioria dos cães teriam morrido de desnutrição e estariam congelados há pelo menos 4 meses. Ainda conforme a veterinária, por conta de não haver água no local, os animais poderiam ter tomado a água da piscina que também estava muito suja e imprópria para ser bebida.

O homem já estava sendo investigado pela polícia

O mesmo suspeito já estava sendo investigado pelo mesmo crime quando morava em um apartamento em Tramandaí, no litoral gaúcho, mas ao perceber que estava sendo monitorado ele teria se mudado para Imbé e continuado com a mesma prática de acumular bichos.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Antônio Carlos Ractz Júnior, no momento em que os policiais estiveram no local a residência estava vazia e acabou sendo interditada.

Ainda conforme o delegado, o suspeito disse em seu depoimento que congelou os animais porque queria realizar uma espécie de autópsia em seus corpos, pois suspeitava que eles haviam sido envenenados, mas esta versão ainda não é acreditada pelos agentes, pois os animais estariam há muito tempo congelados no local.

Todos os animais encontrados pelos policiais foram devidamente encaminhados para receberem cuidados veterinários e depois foram levados para um lar temporário e serão enviados para doação. Um dos animais que estava em pior estado físico, com várias feridas e sangramentos no corpo e na cabeça, recebeu cuidados médicos, precisou amputar parte de uma orelha e foi adotado pela Delegacia de Polícia de Imbé e passará a ser o mascote da corporação.

Se considerado culpado, o homem poderá ser obrigado a pagar uma multa e pode pegar de 3 meses a um ano de reclusão com agravante, já que os animais acabaram morrendo por conta de terem sido mal cuidados.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Animais
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!