Agentes da Polícia Civil prenderam em flagrante nesta quarta-feira (10) um rapaz de 19 anos suspeito de ter assassinado a mãe, de 75 anos, e também a sobrinha de apenas 10 meses de vida, na cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul. De acordo com a polícia, Ronaldo da Silva Martins teria utilizado uma pá para cometer os crimes.

Segundo os policiais que registraram a ocorrência, o crime teria ocorrido por volta das 5h, após o suspeito ter começado uma briga com a mãe, Lizete Gomes da Silva. Diante da discussão, a irmã do rapaz teria saído de casa às pressas para pedir a ajuda de vizinhos e quando retornou à residência teria encontrado a mãe já sem vida e a filha ferida.

A bebê ainda foi socorrida por uma ambulância do Serviço Móvel de Urgência e encaminhada para o hospital Santa Casa, mas por conta da gravidade dos ferimentos acabou não resistindo e morrendo na unidade de saúde.

Em seu depoimento na delegacia, o rapaz disse que não lembrava direito do ocorrido e não soube explicar como o crime aconteceu, e nem o motivo.

Arrancou a orelha da companheira com mordida

De acordo com a delegada responsável pela investigação do caso, Lígia Furnaleto, o rapaz já havia sido detido em outubro de 2019 por ter arrancado com uma mordida a orelha de sua companheira que estava grávida. Na ocasião, o rapaz ficou preso por 51 dias, mas a jovem, que na época era menor de idade, retirou a queixa e ele acabou sendo solto pela Justiça, e os dois reataram o relacionamento.

Ainda conforme a delegada, quando ocorreu o episódio da agressão, a moça não compareceu para fazer alguns exames necessários para que pudessem ter mais provas contra ele e também não foi à delegacia para prestar depoimento. “Segundo a mãe da jovem, ela não queria prejudicar o companheiro” diz a delegada.

Em contato com o fórum da cidade, na época em que foi preso na Penitenciária Estadual de Rio Grande, o rapaz foi obrigado a fazer parte de alguns projetos sociais como, Ressignificando a Violência Contra a Mulher e Metendo a Colher projetos estes que visam o tratamento de pessoas que praticaram alguma espécie de violência doméstica.

Conforme o projeto, várias sessões individuais e em grupos são realizadas com o objetivo de reeducar os agressores a fim de eles mudarem suas atitudes caso se envolvam novamente em uma discussão com alguém de outro gênero.

Foi indiciado por homicídio qualificado

Ainda sobre a morte das vítimas, o suspeito será indiciado por feminicídio e homicídio qualificado consumado e será encaminhado para um complexo penitenciário da região onde ficará a disposição da Justiça para demais esclarecimentos dos fatos relacionados.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!