Um helicóptero caiu sobre um caminhão no quilômetro 22 da rodovia Anhanguera em São Paulo, próximo ao pedágio Jabaquara, por volta do meio-dia desta segunda-feira (11). O local da queda fica próximo ao quilômetro 7 do Rodoanel. Segundo o Corpo de Bombeiros, o piloto da aeronave e o jornalista Ricardo Boechat, único passageiro a bordo, morreram na hora.

O motorista do caminhão, por sua vez, sofreu apenas ferimentos leves e recebeu auxilio da Companhia de Concessões Rodoviárias (CCR) ao ser resgatado.

Publicidade

O acidente ocorreu por volta das 12h10 e dez viaturas foram mandadas ao local para atender a ocorrência.

Entre as vítimas estava o jornalista da Rede Bandeirantes de Televisão Ricardo Boechat, de 66 anos. A informação foi dada em nota por José Luiz Datena, após ser confirmada pela emissora. Segundo informações do apresentador, Boechat estaria retornado de Campinas, onde havia realizado uma palestra.

Ricardo Boechat era casado e pai de família. Em sua carreira, teve passagem por jornais como O Estado de S.

Paulo, Jornal do Brasil, O Dia e O Globo. Além disso, atuava ativamente como âncora de dois programas: BandNews FM, na rádio, e o "Jornal da Band", pela televisão. Em sua carreira, Boechat já foi agraciado com três prêmios Esso. Na manhã que precedeu o acidente, o jornalista teria comentado, no programa matinal na rádio, sobre algumas tragédias que aconteceram no Basil e que acabaram, infelizmente, em impunidade por parte dos culpados.

Os surtos de depressão

Boechat passou por momentos difíceis em sua vida por conta dos surtos de depressão agudos pelos quais passava.

Publicidade

O jornalista chegou a falar abertamente da sua condição, relatando o sentimento de alguém que já esteve em depressão profunda. Um dos episódios mais marcantes do comunicador aconteceu quando ele sofreu um desses surtos enquanto trabalhava, o que o fez abandonar o local às pressas. De acordo com Boechat, ele teria sofrido um "apagão" em pleno estúdio de gravação, o que o impediu de compreender as atividades que realizava. Acompanhado de sua esposa, o comunicador passou por consultas médicas e recebeu oficialmente o diagnóstico de depressão.

O fato do jornalista tratar abertamente sobre o assunto da doença o colocou em uma posição de conscientização. De acordo com Boechat, a depressão não escolhe classe social ou orientação sexual para "castigar" suas vítimas, sejam elas também famosas ou anônimas.