Agentes da Polícia Civil estão investigando o caso da menina de 4 anos que foi atirada do quinto andar de um prédio na Vila Lageado, na zona oeste de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (24).

De acordo com as autoridades, diversas diligências estão sendo realizadas para saber se a criança foi arremessada pela própria mãe, que após jogar a menina pela janela teria tentado colocar fogo no apartamento e depois se jogado também do prédio.

Segundo relatos de policiais militares que atenderam a ocorrência, a mãe da menina teria rasgado a proteção da tela da janela do apartamento e depois atirado a criança que estava enrolada em um lençol.

Publicidade
Publicidade

A menina caiu em cima do para-brisa de um automóvel que estava estacionado na garagem do condomínio e sobreviveu à queda. A criança foi levada rapidamente pelo Corpo de Bombeiros da região para uma unidade hospitalar, que confirmou que ela sofreu apenas ferimentos leves.

Ainda de acordo os agentes, depois de jogar a criança, a mãe da menina passou a se aproximar diversas vezes da janela mencionando que também iria se pular do apartamento. Ao perceber a ação da mulher, uma equipe de policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionada ao local para tentar convencê-la a deixar do imóvel normalmente.

Publicidade

Membros da família também apareceram para ajudar nas negociações.

Depois de pelo menos duas horas de extrema negociação com a mulher, os policiais perceberam que ela colocou fogo em uma cortina no interior do apartamento e resolveram então invadir o local. Assim que a mãe da criança percebeu que os agentes estavam tentando invadir o imóvel ela foi até a janela e se atirou. Após a queda, ela foi socorrida e encaminhado para o hospital onde se encontra internada em estado grave.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Uma testemunha que trabalha no condomínio onde ocorreu a tragédia disse que a família teria se mudado para o local há cerca de três meses e vivia no imóvel sob condição de pagamento de aluguel.

Pelo menos três equipes do Corpo de Bombeiros da região permaneceram no local para prestar socorro às vítimas. A ocorrência foi devidamente registrada no 91º DP e até o momento não é sabido o motivo de toda a ação da mulher.

Ajuda gratuita para pessoas depressivas

Para ajudar no tratamento de pessoas que possuem pensamentos suicidas e depressivos existe um atendimento gratuito e de forma anônima.

Todo atendimento pode ser realizado através de e-mail ou até mesmo por bate-papo pelo site do Centro de Valorização da Vida (CVV), ou também pelo número telefônico 188. Esse atendimento é prestado à população 24 horas por dia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo