Perto do Dia Internacional do Museu, comemorado no dia 18 de maio, parece que a novela sobre a abertura do Museu Paulista terá um desfecho. Segundo um pronunciamento do Governo do Estado de São Paulo, este importante patrimônio histórico receberá investimentos estimados em R$ 160 milhões.

Fechado desde 2013 para visitação pública, o Museu do Ipiranga –também conhecido como Museu Paulista ou Museu da Independência– será presenteado com recursos vindos da iniciativa privada.

A campanha para angariar fundos teve início no mês de março deste ano, para restauração do edifício e montagem de uma exposição que conta os 200 anos da independência do Brasil.

De acordo com o anúncio do governo estadual, a expectativa é de que se retomem as obras em setembro de 2019 para dar tempo de reinaugurar o museu no dia 7 de setembro de 2022, bicentenário da proclamação de independência. No entanto, o cronograma de finalização total das obras tem como meta o mês de janeiro de 2022.

A intenção é também promover comemoração e festas. A estimativa é que, após a inauguração, o museu receba cerca de 900.000 visitantes no primeiro ano subsequente à finalização da reforma.

Comprometimento

Até agora, treze empresas deram resposta positiva em querer contribuir com o projeto de restauração do Museu do Ipiranga. São bancos como o Itaú, Banco do Brasil e Safra, bem como empresas como a Sabesp, Honda e CSN.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo Educação

Cada empresa adquiriu uma cota de participação, que variou entre R$ 4 milhões e R$ 12 milhões, sendo viabilizada por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura ou por ação de marketing direto.

Vale lembrar que o montante de R$ 160 milhões engloba não somente o edifício principal do Parque da Independência. O governo prevê que parte desse valor seja destinado para melhorar o jardim do entorno, a recuperação das fontes, a segurança, prevenção de incêndios e acidentes e a iluminação.

Os administradores do museu, que pertence à USP (Universidade de São Paulo), asseguram a preservação dos elementos arquitetônicos. O novo espaço será ampliado para 5 mil metros quadrados, com o objetivo de sediar exposições e outras manifestações de cunho cultural.

Mais novidades

O governo estadual afirmou também que conseguiu da Sabesp a completa recuperação do córrego Ipiranga, mas não disse quando começariam os trabalhos.

No novo projeto, haverá um acesso subterrâneo, além da modernização dos acessos tradicionais, com instalação de escadas rolantes e elevador. Serão incluídas estruturas de acessibilidade, funcionamento de um restaurante e uma cafeteria e a criação de um mirante.

A forma de gestão pode passar por mudanças, pois há entendimentos e conversas entre a USP e representantes do governo de São Paulo para discutir um novo modelo de administração: entre as propostas reveladas, cogita-se a formação de uma fundação ou a participação das OSCIP´s (Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público).

Ficha de consulta

O Museu Paulista localiza-se na zona sul de São Paulo, dentro do bairro do Ipiranga. Inaugurado em 7 de setembro de 1895, em princípio serviu como Museu de História Natural, além de evocar o importante marco histórico da Independência.

Hoje, possui um significativo acervo, estimado em 450 mil peças que abrangem desde objetos até documentos e textos datados entre os séculos XVII e XX.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo