O mundo digital está presente na vida de muitas crianças e jovens. Quase tudo que é feito no "real" tem uma contrapartida nos bits e bytes. Alguns números comprovam essa tendência. A pesquisa Tic Kids Online Brasil 2018 foi feita ano passado e divulgada terça-feira (17) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). Alguns dados dessa faixa etária que usa a internet:

- 86% das crianças e adolescentes brasileiros com idade entre 9 a 17 anos são usuários da internet (24,3 milhões de conectados)

- 93% acessam por dispositivo móvel

- 53% tem o celular como único dispositivo de acesso

- 90% estão em áreas urbanas; 68% em zona rural

- 98% são da classe A/B; 73% da D/E

- 83% das crianças e adolescentes usuários de Internet assistem a vídeos, programas, filmes ou séries online

- 77% usam para enviar mensagens instantâneas

- 82% escutam música online

- 60% jogam na Internet sem conexão com outros jogadores

- 55% jogam conectados com outros jogadores.

- 74% pesquisam na internet para fazer trabalhos escolares

- 53% leem ou assistem notícias

- 72% usam WhatsApp / 23% Facebook / 14% Instagram

- 32% de aumento em assistir programas em aparelhos de TV (em 2014 eram apenas 7%)

A pesquisa revela que tem muitas crianças conectadas à internet. Mas cerca de 3,8 milhões de crianças não acessavam a internet ano passado.

Para Alexandre Barbosa, gerente do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), diz que agora, diferentemente do que acontecia com as mídias tradicionais, "não há dias e horários predeterminados para esse fim".

Isso significa uma mudança importante nas estratégias mercadológicas das empresas na divulgação de seus produtos e serviços para essa faixa etária.

Do ponto de vista educacional, é uma virada importante na forma como os estudantes coletam informações. Na parte social, é uma nova maneira de interagir com pessoas. Estamos num mundo novo e todo nosso comportamento está mudando. Têm aspectos positivos e negativos nesse processo.

O que importa, quando falamos de crianças e adolescentes, é oferecermos acesso digital a eles, mas também temos que ensiná-los a ter discernimento, e o mais importante e difícil: devemos criar formas de monitorar o que estão fazendo por lá, que tipo de conteúdo estão consumindo.

Em sua sétima edição, a pesquisa TIC Kids Online Brasil entrevistou 2.964 crianças e adolescentes com idades entre 9 e 17 anos, bem como seus pais ou responsáveis, em todo o território nacional.

Siga a página Educação
Seguir
Siga a página Tecnologia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!