Devido ao fim de "A Dona do Pedaço", vários sites tem procurado listar os principais erros e acertos cometidos ao longo da trama, que terá o seu último capítulo exibido nessa sexta-feira (22).

De acordo com o site Metrópoles, um dos pontos positivos da novela foi conseguir resgatar a audiência da faixa de horário das 21h, que estava bastante comprometida depois do fracasso de "O Sétimo Guardião". Esse propósito foi cumprido com sucesso por Walcyr Carrasco, que havia conseguido o mesmo feito com "O Outro Lado do Paraíso", sua novela anterior.

Devido à sua capacidade de reconquistar a audiência, Carrasco foi caracterizado pelo Metrópoles como o “Rei Midas do Ibope”. Porém, apesar dessa facilidade para conseguir despertar o interesse dos telespectadores, o autor acaba se perdendo em alguns pontos.

Assim, o site afirmou que um desses pontos é a verossimilhança, que se manteve afastada de alguns segmentos de "A Dona do Pedaço". Esse ponto acabou por desagradar muita gente, fazendo com que a trama acumulasse tantos haters quando fãs em sua trajetória.

Erros e acertos de 'A Dona do Pedaço'

De acordo com o Metrópoles, um dos grandes acertos da trama de Walcyr Carrasco foi a presença de atores mais velhos, em especial os que já passaram dos 70 anos. Ainda que os núcleos, por vezes, tenham sido escanteados ao longo da novela, somente a presença de tais atores já pode ser considerada algo positivo.

Assim, ao longo de "A Dona do Pedaço" tivemos a presença de nomes como Suely Franco, Nívea Maria e Ary Fontoura, que chegaram a viver um triângulo amoroso depois que Antero (Fontoura) teve um aneurisma; Betty Faria, Tonico Pereira e Marco Nanini, que integraram o “núcleo cômico” da trama, além de Rosamaria Murtinho e Nathália Timberg, as “peruas fúteis” que só pensam em dinheiro.

Também é importante pontuar as participações mais do que especiais de Fernanda Montenegro, ainda na primeira fase de "A Dona do Pedaço" e a de Laura Cardoso mais próxima da reta final da novela.

Apesar da inclusão nesse ponto, de acordo com o Metrópoles, os desserviços ao longo de "A Dona do Pedaço" foram recorrentes. Nesse sentido, embora algumas pessoas argumentem que o papel social das Novelas não é levantar discussões politizadas, as novelas são um veículo popular e de ampla influência no Brasil, podendo usar o seu “poder” para o bem.

A título de ilustração dos desserviços de Walcyr Carrasco, o Metrópoles destacou a trama de Britney (Glamour Garcia). A personagem é uma mulher trans e todas as questões ligadas a ela e às pessoas trans em geral foram abordadas sem qualquer tato. Dessa forma, em determinados pontos de "A Dona do Pedaço", o texto parecia tentar fazer piada com a transexualidade.

Para além disso, o Metrópoles também destacou como pontos subaproveitados a violência no contexto escolar, retratada por Merlin (Cadu Libonati) e Silvia (Lucy Ramos); a constante gordofobia sofrida por Cássia (Mel Maia) e o fingimento de Gilda (Heloísa Jorge) quanto a um câncer terminal.

Siga a página Novelas
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!