O movimento feminista não surgiu recentemente nos últimos séculos ou nos dias atuais com uma grande variedade de mulheres lutando por alguma causa. Desde a antiguidade, mais precisamente no ano 33 d.C., que a primeira feminista, Maria Madalena, reuniu um grupo de mulheres, dentre elas a mãe de Jesus, em defesa do Messias, e ficaram com Ele todo o tempo, até sua ascensão aos céus.

Foi esse grupo de mulheres que protagonizaram o drama da paixão junto a Cristo em todo o seu percurso até a crucificação. Por outro lado, o grupo de apóstolos formado por Jesus escondeu-se, com medo de serem perseguidos, permanecendo apenas João ao lado das mulheres.

Diante dos apóstolos amedrontados, um grupo de mulheres decidiu desafiar o império, ficando ao lado de Jesus em todos os momentos. Na madrugada de domingo, Maria Madalena foi ao Calvário, onde tinham enterrado Jesus. Naquele momento, antes de aparecer para os apóstolos, Jesus se fez presente aos olhos de Madalena, para quem deu ordens de avisar aos companheiros de jornada.

Mas, o discípulo Pedro, após receber a notícia enviada por Madalena, não acreditou, e só passou a acreditar quando Jesus começou a aparecer para eles [apóstolos]. Posterior a aparição, perderam o medo e decidiram dar a vida pelo Mestre e a fazer as maravilhas que Jesus tinha lhes ensinado.

Esse fato sempre atormentou São Tomás de Aquino, que, desconsolado, perguntava-se por qual motivo Jesus teria aparecido para uma Mulher ao invés de ser para os apóstolos.

Mais um que, mesmo diante do exemplo de Jesus, não se conformou com a importância da figura feminina na sociedade civil e cristã.

Mais tarde, o apóstolo Paulo decidiu retirar a figura feminina da esfera do poder. Desde então, as mulheres estariam subordinadas ao homem em todas as esferas da sociedade.

A semente do feminismo

Ao longo dos tempos as mulheres continuaram com o movimento que visa demonstrar o seu valor diante da fé, em especial, porque foram elas (e não os apóstolos) as primeiras a saber que Cristo havia ressuscitado como havia avisado na última ceia. Essa valorização explicita na ação de Jesus justifica que as mulheres têm vez e voz nas decisões em contraposição à herança cultural judaica que pregava exclusão das mulheres frentes as decisões sociais.

Contudo, no início do cristianismo as mulheres acabaram afastadas, onde desestruturou-se os ensinamentos de Jesus sobre a figura feminina perdurando até os dias atuais. A discriminação que a mulher sofreu ao longo dos séculos se sobrepõe ao fato de que Jesus colocou a mulher como protagonista no primeiro cristianismo, porque foi precisamente aos pés da cruz no calvário que surgiu o primeiro movimento de resistência feminina cristã. Sendo portanto migrada para o todo na sociedade em suas várias vertentes.

Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Siga a página Literatura
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!