A pandemia obrigou muitos profissionais, de diversas áreas, a passarem a trabalhar de suas casas, o chamado home-office. Mas boa parte deles não dispunha de estrutura adequada para desenvolver suas atividades com o máximo de desempenho e precisaram recorrer a servidores de internet mais robustos, o que fez empresas deste setor verem sua demanda aumentar e registrarem crescimento nos negócios, situação que se opôs à maioria dos setores, que sofreram retração.

Nesta entrevista exclusiva concedida à BlastingTalks, Giovani Pacífico, diretor de produtos e vendas da Zyxel, empresa que oferece soluções para internet, revelou que desde que os trabalhos e aulas passaram a ser remotos houve um crescimento de 60% na procura pelos serviços da empresa.

Para ele, esse período que o mundo atravessa trouxe inúmeras lições sobre o futuro do trabalho e deve determinar como as empresas vão se estruturar daqui para frente.

Veja a íntegra da entrevista.

Blasting News: A pandemia obrigou profissionais e estudantes a aderirem ao trabalho e aulas remotas. Qual foi impacto que isso causou nos Negócios da Zyxel?

Giovani Pacifico: Apesar do contexto desafiador, o impacto foi positivo para nós. Principalmente se considerarmos a demanda vinda dos provedores de internet, que por se tratar de um serviço essencial, especialmente num período de aulas e trabalho remoto, nos trouxe aumento da procura por volta de 60%.

Como a Zyxel lidou com esse crescimento e quais foram as iniciativas para atender aumento da demanda.

Foi preciso contratar novos profissionais?

Nesse momento de crise econômica e de tantas incertezas, não houve novas contratações. Nosso principal objetivo foi manter a equipe trabalhando de maneira segura e oferecendo todo o suporte necessário nesse cenário atípico. Desta forma, mantivemos um bom nível de atendimento aos nossos clientes, mesmo com todos os funcionários trabalhando de maneira remota.

Como a empresa se adequou a esses novos tempos? Muitos colaboradores passaram a também trabalhar de maneira remota?

Desde o início do ano, assim que decretado o estado de pandemia, todos os funcionários da Zyxel passaram a trabalhar em home-office e, até o momento, não há previsão de volta ao escritório.

A saúde e o bem-estar de nossos colaboradores é primordial e continuaremos trabalhando remotamente até termos a certeza de que a volta ao ambiente corporativo é segura e nenhum colaborador estará em risco.

Quais os produtos/serviços que mais tiveram demanda nos últimos seis meses e quais são os mais recomendados para o usuário que precisou passar a trabalhar de casa?

Os produtos para provedores (linha completa de produtos para provedores - OLT, ONU e roteadores) e os access points profissionais, com a solução em nuvem Nebula Cloud Networking. Com ela, os profissionais têm a facilidade da gestão à distância de diversos equipamentos que vão desde access points e switches gerenciáveis até firewalls UTM, permitindo configurações e análises aprimoradas a partir de uma implantação zero-touch, além de gerenciamento em tempo real (com histórico) baseado na nuvem, com visão única por meio da plataforma de controle ou por aplicativo móvel, que pode ser acessado de qualquer lugar a partir de um tablet ou smartphone.

A solução oferece todo o controle e visibilidade de redes com e sem fio, agilizando instalações e gerenciando elementos de rede corporativa, em ambiente estável e com a possibilidade dos administradores até solucionarem problemas remotamente, o que representa um grande ganho em produtividade e também em redução de custos com hardware e software, uma vez que a nuvem reúne tudo isso na mesma plataforma em uma única interface.

Nesse contexto de trabalho 100% à distância de todas as equipes da maioria das empresas, esse tipo de solução se tornou fundamental para manter os equipamentos funcionando de forma adequada.

Houve o desenvolvimento de um novo produto/serviço exclusivamente por conta da pandemia?

Nós expandimos uma parceria com a F-Secure para que tivéssemos mais uma ferramenta de vendas para os provedores. O objetivo é oferecer recursos de segurança para os diversos equipamentos conectados à internet, que vêm crescendo no Brasil com os recursos de casa inteligente e internet das coisas.

A parceria implementa o F-Secure SENSE em roteadores premium Zyxel, disponíveis para provedores. Essa tecnologia oferece uma solução completa de segurança de rede doméstica que inclui proteção de privacidade e segurança, acesso ao conteúdo e tempo de uso da internet para todos os dispositivos da família, navegação segura, proteção contra malware e recursos de privacidade, anti-rastreamento, entre outros.

A inovação integra soluções líderes de mercado em um único produto, dando escalabilidade aos provedores por meio da possibilidade de criar serviços premium de segurança para clientes de banda larga, de forma segura, mitigando riscos de ameaças digitais e garantindo tranquilidade aos consumidores.

Com o aumento do comércio eletrônico, os usuários ficaram mais vulneráveis a ações de criminosos. Como a Zyxel lidou com esse problema e quais as soluções criadas nesse sentido?

A própria parceria com a F-Secure, mencionada anteriormente, é uma das medidas que contribuem nesse contexto de cyber ataques. Nós também temos a linha de firewalls UTM com machine learning. Significa dizer que quando há novas ameaças ou maneiras diferentes de hackers invadirem a rede o equipamento aprende como bloquear e emite sinal para os demais equipamentos para que saibam como agir automaticamente para proteger a rede.

Além de o equipamento contar com VPN para que as empresas ofereçam uma rede mais segura para os funcionários manipularem suas informações de forma segura.

Quais as lições que a Zyxel tirou desses últimos seis meses e quais as tendências vieram para ficar? Esse período pode ser considerado um divisor de águas?

Sem dúvida esse momento trouxe inúmeras lições sobre o futuro do trabalho e deve determinar como as empresas vão se estruturar daqui para frente. Ficou nítido o comprometimento do nosso time com os resultados, mesmo em um cenário adverso, o que de fato consideramos como produtividade, como o trabalho à distância pode funcionar e o quanto é possível manter as equipes integradas mesmo nesse modelo.

Além disso, também temos visto como as práticas de consumo vêm se modificando e estamos buscando entender as adaptações que o nosso mercado vem sofrendo, para também repensar nossas estratégias de negócio.

Siga a página Negócios
Seguir
Siga a página BlastingTalks
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!