Ricardo Boechat morreu na última segunda-feira (11), vítima de um trágico acidente aéreo. O jornalista, que apresentava o "Jornal da Band" fazia a linha de não ter "papas na língua" e era muito duro com seus desafetos. Durante a carreira, acabou fazendo vários amigos que o reverenciavam, mas também teve alguns processos na Justiça por conta de suas posições consideradas radicais por alguns. Em especial, uma briga com Silas Malafaia acabou vindo à tona nesta terça (12), um dia depois da tragédia aérea.

Publicidade

É que em 2015, o jornalista e o religioso chegaram a ter uma discussão virtual por conta de posicionamentos em relação a intolerância religiosa. Boechat criticou a agressão que foi sofrida por uma menina de apenas 11 anos, justamente por conta da intolerância. Malafaia não deixou barato e retrucou o jornalista, via Twitter, dizendo que ele estaria falando asneira. "Avisa ao jornalista Boechat, que está falando asneira", disse o religioso. Malafaia ainda continuou dizendo que Boechat afirmava que os pastores induziam fieis a praticarem a falta de tolerância em relação a outras crenças. Malafaia ainda desafiou o colega para um debate ao vivo e disparou: "verdadeiro idiota".

Briga de Boechat e Silas Malafaia aconteceu em 2015

O pastor já era conhecido por falar o que pensa na internet. Já Boechat falava tudo que pensava no rádio. O confronto de ideias e de personalidades fortes acabou gerando uma grande encrenca pública. Ao ser desafiado por Silas Malafaia, ele mandou ao vivo na rádio: “Ô Malafaia, vai procurar uma rol*, vai". Boechat ainda pediu que ele não "enchesse o saco" e retribuiu o "idiota" dito pelo religioso. Sobre o motivo da briga, ele também não voltou atrás e continuou afirmando que as igrejas neopentecostais estariam incitando a intolerância.

Também chamou o religioso desafeto de homofóbico e figura execrável.

Publicidade

Adeptos de Malafaia 'comemoram' morte de Boechat

No Twitter, alguns evangélicos adeptos de Malafaia usaram as redes para afirmar que a morte do jornalista teria sido algo como "castigo divino" e chegaram a comemorar a situação. O site Quebrando Tabu fez um apanhado de alguns tuítes que faziam referência à morte de Boechat associando à briga com o religioso evangélico.

Por outro lado, Malafaia repreendeu os seguidores que associaram a briga e a morte. “Não trabalho com um Deus que se vinga porque alguém me xingou", disse Malafaia.

Veja o apanhado de tuítes sobre o assunto.