As revistas eletrônicas de fofoca se agitaram nesta sexta (15) para noticiar uma reunião que aconteceu com a direção da novela 'O Sétimo Guardião' e o elenco. O 'Fofocalizando' deste mesmo dia deu notoriedade ao assunto e ao conteúdo deste 'meeting'. No 'evento' estavam presentes três diretores da novela, incluindo o diretor artístico Rogério Gomes, o Papinha, Silvio de Abreu e Mônica Albuquerque. Parte do elenco também estava no local. A ausência mais sentida, entretanto, foi a do próprio autor da novela, Aguinaldo Silva.

Publicidade

Ele vem sendo muito criticado pelos rumos que a novela tomou.

Não é de hoje que a trama vem envolta em polêmicas. Desde o primeiro capítulo da novela, o autor enfrentou problema. Na oportunidade, Aguinaldo foi forçado a colocar os créditos dos alunos de um curso ministrado por ele, já no capítulo de lançamento da novela. Tudo porque, teriam sido eles os autores da ideia inicial da trama. Outro ponto que pode explicar a baixa audiência da novela é a novidade do 'realismo fantástico'. O público parece não ter aceitado bem a novidade e foi se dispersando ao longo da história.

Para piorar ainda mais a situação do folhetim, Bruno Gagliasso e Marina Ruy Barbosa já apontavam, segundo publicações de fofoca, desagrado com o rumo da história. Eles teriam curtido postagens que criticavam a história de seus personagens, o que causou um mau estar no elenco. Não para por aí. A morte de um figurante, e a acusação que a Globo não deu atenção ao rapaz, também colocou o nome da trama nas páginas policiais. Sem contar que Lilia Cabral já teria discutido com Marina, no final de 2018.

Publicidade

O 'caixão' ainda teria espaço para mais problemas. A separação de José Loreto teria trazido mais confusão para os bastidores. Os protagonistas e antagonistas estariam se desentendendo, estariam rolando reuniões a portas fechadas entre a ruiva e o mais novo solteiro do pedaço e nem mesmo Bruno Gagliasso estaria contente com a situação e teria tomado partido a favor do ator que faz o Júnior na trama.

Diante de tanta confusão, a direção decidiu reunir os atores e pedir desculpas pelo andamento da trama.

Reunião entre elenco e diretores não contou com a presença do autor

Comandaram a reunião os diretores Silvio de Abreu, Monica Albuquerque e Rogério Gomes, o Papinha. O autor, Aguinaldo Silva, não foi convidado. Segundo o colunista Ricardo Feltrin, o clima da reunião foi positivo, mas não faltaram críticas ao autor da novela. Ele não estaria dando ouvidos para os apelos do público. Tudo porque, existe um grupo que avalia as tramas da Globo e avalia os personagens. É de praxe que personagens mais bem avaliados ganhem mais espaço na história.

Publicidade

Pois bem, isto não estaria sendo feito.

O mesmo colunista quis ouvir a opinião do autor, que disse que por questões contratuais, não poderia se manifestar sobre assuntos internos. Entretanto, na internet o autor postou uma indireta que foi logo entendida pelos seguidores: “Se é preciso repetir eu repito: depois de 70 anos de discriminação e bullying eu tenho o couro duro”.