Custou caro a brincadeira de mau gosto feita por MC Gui com uma criança durante uma viagem à Disney. Durante uma viagem de trem ele filma uma menina e faz alguns comentários sobre ela, que se mostra visivelmente incomodada. Nesta terça-feira (22) ele tentou se explicar, mas as consequências de sua atitude já começaram a aparecer, como, por exemplo, a perda de contratos e o cancelamento de apresentações.

A filmagem –que já não está mais disponível– foi publicada no Instagram do artista, mas a repercussão foi negativa, ele recebeu uma enxurrada de críticas e veio a público tentar se desculpar com os seguidores.

Em sua defesa, Gui disse que o assunto repercutiu de forma injusta e que vários portais noticiaram que ele estava fazendo bullying contra a menina. Ele afirmou que havia encontrado a família no trem que estava fantasiada com os personagens do filme "Monstros S.A." e que havia achado aquilo incrível, pois nunca havia visto algo daquele tipo em outro lugar. "Em momento algum eu pensei em fazer isso para atacar alguém ou fazer bullying", disse o cantor, afirmando ainda que em nenhum momento a família viu o vídeo que estava gravando e se sentiu constrangida.

O artista também criticou a onda de ataque que sofreu por conta da divulgação do vídeo e pediu mais respeito a ele. "Não acho legal distribuir ódio na internet", falou.

Pelas redes sociais houve uma campanha encabeçada por brasileiros para que a direção da Disney convide a família que foi alvo do bullying a passar um dia VIP no parque e a hashtag #JullyPrincessInDisneyWorld chegou ao topo dos assuntos mais comentados do Twitter no Brasil.

Contratos cancelados

O pedido de desculpas e a explicação do cantor parece que não convenceram muito seus parceiros comerciais, como, por exemplo, a loja Black Nine California, que informou que a partir desta terça-feira (22) não vendará mais produtos licenciados com a marca do cantor.

Em seu Instagram a loja justificou a decisão alegando que não compactua com qualquer tipo de preconceito, ainda mais sendo contra uma criança. "Informamos que a partir de hoje não venderemos mais a marca do Gui", postou.

Além da perda do contrato com a loa, dois shows que o cantor faria nos próximos dias foram cancelados.

Um deles seria promovido pela escola de idiomas CNA da cidade de Três Lagoas, em Mato Grosso do Sul, que estava marcado para o dia 31 deste mês.

Já a apresentação que estava marcada para 2 de novembro, na cidade mineira de Cambuquira, também foi cancelada pela prefeitura local.

Nos dois casos, a organização que cuidava dos eventos justificou a suspensão do evento por não compactuar com a atitude do cantor com a criança.

Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!