Walter Franco, de 74 anos, conhecido por compor canções como "Cabeça" e "Seja Feita a Vontade do Povo", morreu nesta quinta-feira (24), em São Paulo. De acordo com informações da página oficial do cantor e compositor, Franco "partiu tranquilamente". Diogo Franco, filho do músico, revelou nas redes sociais que há cerca de duas semanas Walter Franco sofreu um AVC (acidente vascular cerebral).

O músico, que nasceu em São Paulo em 1945, chegou a frequentar o curso de artes cênicas na Escola de Artes Dramáticas da USP (Universidade de São Paulo). E foi lá que Walter Franco deu início a sua carreira como compositor.

Na época, o músico era responsável pelas músicas das peças teatrais.

Contudo, Walter Franco só ganhou reconhecimento na área durante festivais de Música, época em que viveu o auge de sua carreira artística, isso entre os anos de 1970 e 1980. Foi também nesta época que o músico compôs seus maiores sucessos, como "Cabeça", "Coração Tranquilo", "Respire Fundo", "Vela Aberta" e "Seja Feita a Vontade do Povo".

Durante sua carreira, Walter Franco viu suas obras serem gravadas por grandes nomes da música, entre eles Titãs, Chico Buarque e Leila Pinheiro. Já como cantor, Walter teve sua última obra lançada em 2001, "Tutano".

O velório do famoso acontecerá ainda nesta quinta-feira (24), a partir das 8h30, no bairro Bela Vista, em São Paulo.

No anúncio de sua morte, publicado em sua página oficial do Facebook, também diz que após o velório, Walter será levado para cremação no Crematório da Vila Alpina. "Grande abraço a todos", termina o comunicado.

Walter trabalhava em nova obra com o filho

Em 2018, o portal G1 anunciou que o músico estava desenvolvendo mais um projeto fonográfico, isso após ter ficado 18 anos longe deste mercado.

De acordo com o portal, o novo álbum do músico, intitulado "LISTEN - ResiLIência e ResiSTÊNcia", previa composições inéditas, como "Eu Real" e "Sim". As palavras "resiliência e resistência" enfatizam a perseverança que o músico demonstrou desde que foi descoberto pela Rede Globo, em 1972. Walter Franco defendeu muito a sua composição "Cabeça" durante a sétima e a última edição o Festival Internacional da Canção (FIC).

Esse novo álbum também trará várias parceiras. A música "Signo" conta com a participação de Dácio Galvão. Já "Truque do Azul" leva a assinatura do guitarrista Raulito Duarte. Duas das canções foram compostas pelo músico e inspiradas em versos do famoso poeta Paulo Leminski (1944-1989).

Diogo Franco, filho de Walter Franco, também tem uma participação importante nesta obra, já que além de diretor musical do álbum, Diogo também assina duas músicas, "Dentro da Cabeça" e "Sagrado Divino".

Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Música
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!