Novamente a Jovem Pan volta às manchetes por causa de decisões tomadas nos bastidores. De acordo com informações veiculadas desde o começo da tarde de quarta-feira (12), Marco Antonio Villa foi suspenso da programação da rádio, e ainda teria a possibilidade de ser demitido novamente.

As informações que se tem até o momento é que Marco Antonio Villa ainda não recebeu nenhuma comunicação definitiva sobre o tema. Vale ressaltar que depois de uma breve passagem por uma rádio do Grupo Band –ele ficou na rádio apenas quatro meses–, Vila voltou a fazer parte da equipe do "Jornal da Manhã" no dia 6 de janeiro.

Enquanto isso, Felipe Moura Brasil deverá abandonar a direção de jornalismo da Jovem Pan.

Antônio Augusto Amaral de Carvalho Filho, mais conhecido como “Tutinha”, presidente da Jovem Pan, conversou com a coluna de Flávio Ricco, do portal UOL, sobre a situação de Villa e Moura Brasil. Ele afirmou que o último não foi demitido. Felipe Moura Brasil simplesmente não quis renovar seu contrato, que termina no próximo dia 24.

Tutinha ainda explicou que não era compatível o trabalho de Felipe na revista Crusoé, apresentar um programa e acumular a função de diretor de jornalismo, e ainda disse que com o novo empreendimento do grupo, a TV Jovem Pan (Panflix), seria necessário que houvesse uma dedicação total, e isto não estava sendo possível no caso de Felipe Moura Brasil.

Tutinha finalizou dizendo que pediu para Felipe ficar no programa "Os Pingos nos is" e ainda aguarda a decisão de Felipe Moura Brasil.

Sobre a situação de Marco Antonio Villa, Tutinha alegou que: "O Villa ficou nervoso e brigou com o Constantino que também brigou com o Villa e aí ferrou tudo”. Tutinha garante que gosta muito de Villa e que o convidou a retornar.

O presidente da Joven Pan disse que está pensando em um novo programa para que Villa possa apresentar.

Bate-boca

Mas caso isto ocorra, será somente em março, por causa da proximidade do carnaval e a rádio também está decidindo sobre novas atrações que irão estrear em 2020. Tutinha confessou que o ambiente na rádio não era dos melhores, a tensão estava presente desde o último dia 7, quando os comentaristas Marco Antonio Villa e Rodrigo Constantino discutiram gravemente durante o "Jornal da Manhã".

Na discussão, Constantino atacou Villa dizendo que: "até um papagaio repete datas", ao que Villa devolveu dizendo que ali não era o programa do Ratinho. Os comentaristas estava falando sobre os planos do presidente americano Donald Trump de deportar brasileiros que entrarem ilegalmente nos Estados Unidos.

O historiador Marco Antonio Villa fez um longo comentário em que citava datas e fatos sobre o regime comandado por Adolf Hitler e a Segunda Guerra Mundial. Em determinado momento, Villa afirmou que iria encerrar seu comentário por causa da limitação do tempo, Constantino não perdeu a oportunidade para provocar: "até por que se perdeu bastante no raciocínio, não tinha muito a ver com o que a gente estava debatendo em pauta".

Foi então que os dois começaram a discussão, Villa finalizou dizendo que esperava que a empresa tomasse uma atitude e que não iria continuar a dialogar com Constantino, pois não seria possível ter diálogo daquela maneira.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!