Marcos Harter, um dos ex-BBBs que mais causou dentro e fora do "Big Brother Brasil", voltou a ser assunto na última segunda-feira (2). O brother, que marcou a casa mais vigiada do Brasil ao participar da 17ª edição do reality, anunciou que processará a Rede Globo por tê-lo expulsado do programa.

Expulsão de Marcos Harter

No momento em que foi expulso, o brother foi tirado da casa após ter sido acusado pelo público e também por alguns juristas de ter agredido a sua até então namorada dentro do "BBB", Emily Araújo. Segundo a colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, o ex-BBB justifica a ação alegando que a sua imagem pública teria sido prejudicada com a acusação de agressão no programa, situação que não teria sido comprovado com uma posterior investigação sobre o que teria acontecido dentro do programa.

O advogado de Marcos Harter, Bruno Zilberman, ressaltou que Marcos teria sido expulso por, em suas palavras, supostamente ter agredido Emily, campeã da edição, mas que o próprio juiz do caso instaurado pela própria Rede Globo não teria aplicado a lei Mari da Penha, e que, então, não teria havido agressão à mulher, como foi a alegado ao ter sido expulso do BBB.

O ex-BBB Marcos Harter diz ter sido atacado

O advogado ainda prossegue com as suas alegações ressaltando que a campeã sim teria agredido Marcos Harter em diversas situações e discussões, na percepção do advogado. Zilberman ainda ressaltou que a suposta vítima da situação, Emily, não teria aberto um processo criminal contra o participante.

O advogado ainda ressaltou que Marcos Harter foi agredido por Emily, e, inclusive, teria reclamado das unhadas que ela o dava em diversas situações. Zilberman ainda alegou que com esta situação exposta, a emissora deveria ter expulsado os dois, e não apenas Marcos, na visão dele, que ainda ressalta por mais uma vez que a morena tinha deixado o prazo para processá-lo passar, e que ela não teve sequer este interesse.

Marcos Harter abre ação contra a Globo

Segundo informações de Fábia Oliveira, o valor do processo é de R$ 750 mil. Ainda de acordo com a jornalista, metade do valor que é exigido se refere a vinte cinco por cento do prêmio final do programa, de um milhão e meio de reais, que Marcos teria deixado de ganhar caso viesse a ser o vencedor da edição.

A outra metade do valor se refere aos danos morais que o ex-BBB teria sofrido.

Os advogados de Harter ainda alegam que teria havido uma premeditação para que ele fosse eliminado, e ainda alegam que a imagem dele teria sido manchada. Eles ainda alegam que por ser cirurgião plástico, quase 90% do seu público é o de mulheres que querem melhorar as suas imagens de alguma forma, e que tendo sido visto como um "agressor de mulheres" ao sair do programa, ele teria sido prejudicado, e que teria sido provado que esta situação nunca aconteceu, em sua visão.

O advogado ainda ressaltou que a emissora teria passado mais de 24 horas sem dar uma nota sobre a discussão que os dois teriam tido na madrugada, e que o paredão veio e ele se tornou vitorioso com apenas 20% de rejeição, e que, "do nada teriam resolvido chamar Emily" para questionar se ela havia se sentindo agredida, a três dias da final.

Assim, eles entendem que a sua expulsão foi premeditada.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!