O ex-BBB Felipe Prior teria supostamente cometido um terceiro abuso, de acordo com o site Notícias da TV. Segundo o referido veículo, a advogada que representa as três mulheres que o acusaram de abuso e tentativa de abuso, Maira Pinheiro, teria sido procurada por uma quarta Mulher, que informou também ter sido violentada por Prior.

Nova acusação contra Prior

A representante legal das três supostas vítimas informou ao jornal Extra que esta quarta denuncia será incluída no inquérito que já foi aberto e está sendo investigado pela Delegacia da Defesa da Mulher de São Paulo. Ao Extra, Maria revelou que logo que o caso ganhou repercussão nacional por conta da imprensa, o escritório de advocacia em que atua foi procurado por uma mulher que também disse ter sido vítima de Prior.

De acordo com Ribeiro, a mulher teria relatado que o caso teria acontecido em 2015, e esta nova denúncia deverá ser apresentada ainda nesta semana a Polícia Civil, entretanto, a advogada ressaltou que neste momento não será dadas informações pessoais desta suposta vítima para que a imprensa e o público de uma maneira geral possam identificar a suposta vítima.

A delegada do caso, Maria Valéria Pereira Novaes, ressaltou que as três mulheres que o haviam acusado anteriormente já foram ouvidas, e que, nesta fase da investigação, eles irão ouvir as testemunhas dos casos. Segundo a delegada, Prior será ouvido após o relato das testemunhas que irão depor.

Habeas corpus negado

Na terça-feira (14) desta semana, o ex-BBB teve o pedido de um habeas corpus negado pela Justiça.

O pedido foi estabelecido pela defesa do arquiteto, que visava extinguir as denúncias contra o arquiteto, além de ter como foco impedir uma possível prisão que viesse a ser solicitada pela Justiça.

De acordo com os advogados que defendem Prior, o pedido teria sido deferido na quarta-feira (8) da outra semana, e que o pedido poderia ser solicitado sempre que uma pessoa se sente ameaçada de sofrer algum tive de violência, ou que tem a sua liberdade de locomoção cerceada, além de ser uma suposta proteção contra o abuso de poder.

Em nota, a assessoria jurídica de Prior esclareceu que na noite de terça-feira (14) a liminar requerida pela defesa teria sido negada, ressaltando que a magistrada atuante teria solicitado novas informações sobre o inquérito. Ainda segundo a defesa, Prior ainda não teria tomado conhecimento formal das denúncias, e que eles irão aguardar que as autoridades policiais lhes deem informações sobre o caso.

Caso Prior

No início de abril, quando Prior, mesmo eliminado, era considerado um dos participantes mais queridos do "Big Brother Brasil 20", a revista Marie Claire publicou uma reportagem o acusando de abusos, trazendo no conteúdo da matéria detalhes do que teria acontecido com as supostas vítimas. Na época, diversos Famosos vieram a público condenar o suposto ato.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!