Ainda na semana passada, o jornalista Zeca Camargo deixou a Globo e muita gente pensou que não haveria uma “partida mais dolorosa” da emissora carioca. Entretanto, nessa sexta-feira (5), foi noticiado que o ator e diretor Miguel Falabella também não teve o seu contrato renovado com a casa.

É possível afirmar que as informações citadas anteriormente foram veiculadas pela jornalista Patrícia Kogut, do jornal O Globo. De acordo com Kogut, Miguel Falabella foi informado a respeito da decisão sobre o seu contrato ainda na última quinta-feira (4) e descobriu que deixaria a emissora após trabalhar nela por quase 40 anos.

Mostra-se válido destacar que Falabella chegou a conversar com Patrícia Kogut a respeito do assunto em questão. Através de uma declaração breve sobre a sua demissão, o diretor afirmou que passou toda a sua vida na Globo, mas que seguirá a sua vida normalmente.

Apesar de boa parte do público estar surpreso com a demissão de Miguel Falabella, uma reportagem publicada pela revista Veja sugere que a decisão da emissora carioca, na verdade, não foi surpreendente para Falabella e nem para nenhum dos diretores da Globo.

Ainda de acordo com a reportagem em questão, o diretor/ator não se sentiu sequer incomodado com a informação de que o seu contrato não seria renovado e também não fazia mais questão de esconder que estava insatisfeito na emissora carioca.

De acordo com Falabella, ele estava sendo “desprestigiado” por Silvio de Abreu, o diretor de dramaturgia da Globo.

Miguel Falabella fala sobre boicote às suas séries

Em momentos anteriores, Miguel Falabella chegou a reclamar a respeito do fato de que as suas séries não passaram na TV aberta, mas sim foram diretamente para a Globoplay, plataforma de streaming vinculada à emissora.

A título de ilustração é possível citar "Eu, a Vó e a Boi", que teve o seu lançamento no serviço ainda no ano passado e ainda não foi exibida pela Globo. Sobre essa série específica, Miguel Falabella chegou a declarar que foi boicotado, visto que a série foi feita sob a promessa de uma estreia na TV e isso nunca aconteceu.

Além do programa citado, o mesmo se repetiu com "Brasil a Bordo", que estava prevista para entrar na grade da Globo ainda no ano de 2016.

Entretanto, devido à queda do avião do Chapecoense, a estreia da série acabou sendo adiada pela Globo.

Segundo as informações veiculadas pela revista Veja, não havia clima para que as pessoas rissem de uma tragédia de avião. Entretanto, após passado algum tempo do ocorrido, a emissora escolheu enviar "Brasil a Bordo" diretamente para o catálogo da Globoplay e não contou com nenhum tipo de marketing.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!