A campeã do "Big Brother Brasil 20", Thelma Assis, teve seu pedido negado em um processo movido na Justiça contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). A abertura do processo se deu depois que o deputado fez algumas críticas contra a ex-BBB nas mídias socais por ela ter passado as festas de Natal e Ano Novo ao lado de mais 8 amigos durante a pandemia.

Thelma entrou com um pedido para a Justiça não deixar detalhes do processo virem a público, mas a juíza que julga o caso, Paula Navarro, negou. Nos autos, a juíza alegou que não poderia deixar o processo em segredo da Justiça porque se tratam de duas pessoas públicas.

Outra decisão da juíza que foi desfavorável para Thelma foi a de que a ex-BBB havia de certa forma concordado com as acusações feitas por Eduardo Bolsonaro, após admitir estar com 8 amigos durante as festas em dezembro.

A juíza disse que fez uma observação sobre as críticas disparadas contra Thelma por conta de um vídeo, no qual ela pedia para que as pessoas ficassem em casa, mas a ex-BBB acabou quebrando o isolamento social.

No entendimento da juíza, as acusações feitas pelo deputado contra Thelma são verídicas, já que a ex-sister confirmou ter passado o fim de ano com outras pessoas.

Eduardo Bolsonaro chama Thelma de hipócrita

Após os autos, Eduardo Bolsonaro usou se perfil no Twitter para divulgar um documento contendo informações sobre o processo e ainda voltou a chamar a ex-BBB de hipócrita e reforçou seu repúdio quanto a atitude de Thelma que viajou durante as festa de fim de ano.

Na legenda da foto sobre o documento processual, o deputado disse para seus seguidores que havia criticado a ex-sister por, segundo ele, ter recebido R$ 180 mil para participar de um vídeo bancado pela prefeitura paulistana conscientizando as pessoas a respeitarem o isolamento social, quando ela mesma não respeitou. Eduardo Bolsonaro classificou a atitude Thelma como uma forma de definir o significado de hipocrisia, pois a mesma não seguiu as próprias recomendações.

Em outro trecho ele disse que a juíza deferiu uma decisão ao seu favou e a postagem que fez contra Thelma e a divulgação do processo permanecem. O deputado disse que a decisão e o processo correm dentro da liberdade de expressão e da Constituição.

Sobre a decisão da juíza e a nova publicação feita por Eduardo Bolsonaro, a assessoria de Thelma disse que não iria comentar nenhum dos dois assuntos.

Eduardo Bolsonaro é processado por danos morais

Recentemente Eduardo Bolsonaro foi processado e foi obrigado a indenizar a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, que vai receber uma quantia de R$30 mil por danos morais. A ação foi deferida pelo juiz Luiz Gustavo Esteves, da 11.ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP).

Cabe recurso.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!