É comum pessoas praticarem atividades físicas. O exercício físico além de  manter a forma é uma maneira de aliviar o estresse diário enfrentando pelas pessoas, geralmente quem prática atividade física sempre tem uma companhia, a #Música, seja no celular, seja no MP3, ela está sempre lá, fornecendo aquela energia extra.

É comum em academias, durante a musculação ou então nas ruas, correndo, pessoas sempre estarem com seus penduricalhos musicais nos ouvidos. A música nesses casos citados age como um estímulo à prática dessas atividades.

Há relatos de quem está acostumado a praticar atividades físicas usando a música de que com as canções o rendimento aumenta e o treino rende mais, porém, quando estão desprovidos dos fones o cansaço e a fadiga chegam um pouco antes.

Publicidade
Publicidade

Questionamentos ligando música a doping são comuns atualmente, pesquisadores foram a fundo nesse tema e os resultados são impressionantes.

Artigos científicos, teses de mestrado e doutorado, revistas científicas, sites de fisiologia médica, afirmaram que música age diretamente sobre a taxa de respiração, e influencia diretamente os níveis de oxigênio no sangue. Esses estudos consistiram em analisar o sangue de pessoas que estavam ouvindo música antes da prática de exercícios físicos, os pesquisadores notaram um aumento na quantidade de hemoglobina (proteína presente no sangue, que tem como função o transporte de oxigênio).

Melhorando a saturação de hemoglobina, a quantidade de oxigênio para os tecidos irá aumentar, com maior quantidade de oxigênio para os músculos, o rendimento físico irá melhorar, elevando assim o nível da prática da atividade física, isso com a música presente antes ou durante o exercício.

Publicidade

Esse aumento de hemoglobina e consequente aumento de oxigenação no sangue é sim, considerado doping, isso de acordo com a Agência Mundial Antidoping, porém a prática de se ouvir música durante, ou antes, das atividades físicas não foi avaliada pela instituição.

É comum em alguma modalidade esportiva os atletas estarem munidos de fones de ouvido antes das competições. Em uma disputa de natação, lá está Cesar Cielo com seu grande fone de ouvido, ou então astros do basquete da NBA com os headfones enquanto se aquecem, ou aqui no Brasil, jogadores de futebol que chegam aos estádios também com penduricalhos musicais nos ouvidos.

Quer ter um ganho de rendimento em suas atividades físicas? Ouça música, a Agência Mundial Antidoping já confirmou que isso melhora fluxos de oxigênio no corpo, é saudável, não oferece riscos, efeitos colaterais e ainda é mais barato e menos perigoso do que se dopar com qualquer outro tipo de substância.