Conhecido como derrame cerebral até o início dos anos 90, o Acidente Vascular Cerebral, o AVC, tem aumentado o número de vítimas a cada ano. 

A enfermidade é decorrente da insuficiência de oxigenação nas células do cérebro, o que ocasiona a morte delas com a formação de coágulos. A grosso modo, trata-se do entupimento ou o rompimento dos vasos que levam sangue ao cérebro, provocando a paralisia da área cerebral. Dificuldades para falar e se mover em razão de paralisias em algumas partes do corpo são alguns dos efeitos colaterais dos pacientes vítimas de AVC.

No Brasil, estima-se que mais de 68 mil pessoas, todos os anos, morram em decorrência do AVC.

Publicidade
Publicidade

O grupo de risco é composto por pacientes na faixa etária dos 65 anos de idade. Entretanto, há relatos de vítimas com pouco mais de 40 anos.

Porém, as mulheres, estão mais propensas a sofrer as anomalias do AVC com o agravante da fatalidade na sua grande maioria. Por esta razão, a constatação de possíveis problemas com sintomas referentes ao AVC é relevante para a prevenção dos males causados pelo derrame.

Sintomas

Muitas são as indicações que podem sinalizar problemas que anunciam um AVC, e os sintomas são diferentes entre pacientes do sexo masculino e feminino, exceto por paralisia e dormência em determinado lado do corpo, tonteira, falta de memória, visão turva e problemas com a fala, sintomas comuns em ambos os sexos.

Os demais sintomas são: alteração de personalidade, soluços, convulsões, desmaios ou sensações de dor que levam ao desfalecimento, náuseas, falta de ar e alucinações.

Publicidade

A prática do tabagismo e a obesidade, também responsáveis por outras doenças como as cardiovasculares, são elencadas como práticas de risco causadoras de derrame.

O uso de contraceptivos à base de hormônios potencializa o risco de uma #Mulher ser vitimada por AVC, especialmente durante o último trimestre de gestação ou quando acabam de dar à luz.

Buscando ajuda

Na presença de qualquer um dos sintomas de derrame é importante seguir imediatamente à uma unidade de pronto atendimento. Quanto mais rápido iniciar o tratamento, menores são as chances de um AVC deixar sequelas graves nos pacientes. Entretanto, é preciso observar que a pessoa com indicações de estar sofrendo um derrame não se dirija a um pronto socorro conduzindo um automóvel ou a bordo de transporte coletivo; acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ou o Resgate do Corpo de Bombeiros é o mais indicado pois nos veículos há equipamentos que podem auxiliar na oxigenação e no início dos procedimentos. #Saúde