Sorteio da Libertadores da América 2016 já realizado e o Corinthians sabe quem faz parte de seu grupo, entretanto, o estádio do adversário está longe de parecer com as arenas mais simples e até precárias do Brasil. O estádio do Cobresal fica em um lugar deserto e de difícil acesso.

El Cobre, esse é o nome do estádio do Cobresal. A arena chilena fica no deserto do Atacama e possui um título que não corresponde a um campeonato local, mas sim a um de reconhecimento mundial: o de mais alto e mais árido de todo o planeta. O estádio está construído em uma área onde moram mineradores, que há alguns anos se instalaram no local para explorar o cobre, por isso o nome do estádio e do clube. Apesar de ficar no Chile, um país facilmente acessado, o estádio fica bem distante da capital Santiago, possuindo a distância minima de mil quilômetros ao sul. 

Essa cidade de mineradores possui cerca de dez mil habitantes, entretanto, o El Cobre dispõe de uma capacidade para receber cerca de vinte mil pessoas.

Publicidade
Publicidade

Mas nem sempre o estádio possuiu essa capacidade para receber o público. Quando foi inaugurado, em 1980, cabiam apenas oito mil pessoas, o que já era um elevado número, uma vez que há trinta e seis anos haviam menos da metade dos moradores que existem hoje. Após se classificar para a sua primeira Libertadores, em 1986, o estádio foi ampliado para vinte mil lugares.

Apesar do clube ser reconhecido no Chile, principalmente por participar de competições expressivas, o futuro do Cobresal é incerto. Tudo isso porque o clube possui patrocínio de uma empresa estatal de mineração de cobre, entretanto, depois de décadas de exploração, o cobre está acabando em El Salvador e isso pode fazer com que o patrocínio acabe e o clube torne-se apenas história na memória dos chilenos.

Além de El Cobre ficar no meio do deserto e sofrer com a seca, também já teve seu gramado destruído pelas fortes chuvas que caíram no Chile e além disso, sofre com neve pesada no inverno, fazendo com que todo o gramado, juntamente com as montanhas e demais partes da pequena cidade, sejam cobertas por uma grossa camada de gelo.

Publicidade

Logo, está longe de ser um páreo fácil encarar o clube chileno, pois por mais que o clube paulista se prepare, é natural que times brasileiros tenham dificuldade de jogar em elevadas altitudes, pior ainda no meio do deserto, algo que no Brasil não é conhecido. Por isso, subestimar o adversário, pode sair caro e todo cuidado é pouco ao dirigir-se ao El Cobre. #Futebol #Corinthians #Copa Libertadores 2016