As relações entre a Rússia e a Turquia não estão nos seus melhores dias, principalmente depois que a força aérea turca abateu, no dia 24 de novembro, um avião de combate russo SU-24 envolvido no conflito da Síria, sob a alegação de que a aeronave tinha invadido o espaço aéreo turco por alguns segundos. A versão foi veementemente refutada pelo governo do Kremlin, que afirma que o seu avião foi, sim, derrubado dentro de território sírio, o que comprova, segundo Moscou, que a Turquia mantém relações escusas com o #Estado Islâmico, principalmente na compra de petróleo ilegal debaixo das vistas grossas dos Estados Unidos. 

A Turquia fez um enorme alarido sobre a invasão do seu espaço aéreo, inclusive nas palavras do seu presidente Recep Erdogan e do seu primeiro ministro, Ahmet Davutoglou.

Publicidade
Publicidade

O que deve ser esclarecido á opinião pública mundial é que, só neste ano, a Turquia invadiu o espaço aéreo de sua vizinha, a Grécia, mais de 1.500 vezes com aviões armados. No dia 25 de novembro, seis caças turcos sobrevoaram o mar Egeu em águas territoriais gregas. A Turquia dominou a Grécia debaixo do regime de escravidão por 400 anos, entre outros países europeus. 

Conforme um jornal russo que divulgou a informação da invasão dos aviões turcos no espaço aéreo da Grécia, a notícia é oriunda de uma fonte diplomática confiável em Atenas. Tanto os russos quanto os gregos estão unidos por fortes laços culturais e religiosos, sendo a religião ortodoxa, a predominante em ambos os países. 

Após a derrubada do avião russo pelos turcos, Nikos Kotzias, Ministro dos Negócios Estrangeiros da Grécia, teria telefonado para o seu colega da Rússia, Sergei Lavrov, reafirmando a solidariedade do povo grego com os “irmãos” russos e, ainda, informou sobre as sucessivas invasões aéreas, nas quais a Turquia sobrevoava o mar Egeu de forma abusiva e quebrando as leis internacionais de não agressão.

Publicidade

O tema foi abordado em entrevista à imprensa pelo Ministro do Exterior russo, destacando que a Turquia se vale de dois pesos e duas medidas, nas suas palavras, já que lideram o ranking de invasões dos espaços aéreos de outros países.

A Turquia tem sido uma nação que se envolve constantemente em violações dos espaços aéreos grego e sírio. O único dia em que isto não aconteceu no passado recente foi justamente no dia em os turcos derrubaram o avião Soukhoi russo. Depois desse dia, até 27 de novembro, houve um total de 7 violações no nordeste e 4 no sudeste do Egeu por aeronaves turcas armadas, caracterizando o clima de hostilidade de Ancara. Todos os vôos turcos foram interceptados e identificados pelos militares da força aérea grega em conformidade com as práticas estabelecidas por leis internacionais.  #Europa #Guerra Civil