Urso Marrom é condenado à pena de morte por atacar humanos na Itália.

Na segunda-feira passada (22), pai e filho caminhavam em uma trilha no Monte Peller, na região italiana do Trento, onde teriam sido atacados por um urso marrom.

De acordo com Fabio Misseroni (59) e seu filho Christian Misseroni (28), o urso teria saltado do meio da mata e mordido a perna de Christian. Fabio pulou nas costas do animal para salvar seu filho, e neste momento foi atacado pelo urso. A mordida do animal teria causado fraturas na perna de Fabio em três lugares diferentes.

Para distrair o animal com o objetivo de libertar seu pai, Christian começou a bater palmas e assim o urso fugiu para a floresta.

Destino do animal

Maurizio Fugatti, governador de Trento, assinou uma ordem de captura e abate do animal assim que ficou sabendo do caso.

Segundo o regulamento do Instituto Nacional de Proteção Ambiental na Itália, ursos que atacam humanos devem ser sacrificados.

Para que o urso seja identificado, materiais como DNA da saliva, e pelos presentes nos ferimentos de Misseroni estão sendo utilizados. Um banco de dados contendo materiais genéticos dos ursos existe na região, devido ao grande número de ataques ocorridos nos últimos anos.

Ativistas

Ativistas da causa animal e defensores dos direitos dos Animais lutam pela sobrevivência do urso marrom. Os grupos defensores da causa realizaram pedidos às autoridades para que a pena de morte seja suspensa.

Os grupos Animalisti Italiani e o Fundo Mundial para a Natureza defendem que o abate seja suspenso até que investigações sejam realizadas. Pai e filho negam qualquer tipo de provocação ao animal que possa ter influenciado o ataque.

Sergio Costa, ministro italiano do Meio Ambiente, também se manifestou contra a sentença do animal.

Segundo o ministro, a situação deve ser avaliada com critérios científicos, que podem explicar os motivos da reação do urso. Poderia ser uma fêmea protegendo os seus filhotes, afirmou.

O Fundo Mundial para a natureza colheu mais de 15.000 assinaturas em uma petição que defende a vida do urso.

Outras instituições incluindo a Organização Internacional de Proteção dos Animais e a Liga contra a Vivissecção, informaram que através da justiça tentarão reverter a sentença.

Registros

No mês passado, outra família teve contato com um urso marrom na mesma região. O garoto de 12 anos e seu padrasto conseguiram registrar o momento do encontro em vídeo.

Em um trecho do vídeo, Alessandro, de 12 anos, caminha lentamente em direção ao padrasto enquanto o urso o segue de perto. O padrasto dá instruções para o garoto seguir em frente. Os dois andam lentamente em meio aos arbustos, descendo a trilha. Depois de um determinado tempo, o animal perde o interesse e deixa de seguir a família.

Siga a página Natureza
Seguir
Siga a página Animais
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!