A notícia só foi divulgada nesta quarta-feira (10), mas o evento aconteceu no mês de dezembro de 2019 e impressionou pesquisadores e biólogos. Agora chegou a nossa hora de ficarmos surpresos. Mais um acontecimento do que a Natureza é capaz de produzir e organizar o mundo animal, e de deixar cada um de nós, seres humanos, atônitos e maravilhados.

Drones percorreram a área da Grande Barreira de Coral, localizada na costa leste da Austrália, e filmaram uma população de milhares de tartarugas-verdes perto das praias e das zonas tradicionais que acolhem seus ovos.

Estima-se que 64 mil tartarugas-verdes procuraram a região de Raine Island, a fim de garantir espaço e tranquilidade para fazer seus ninhos.

É lá, em Raine Island, que se situa a região favorita da espécie e, naturalmente, a maior colônia desses répteis marinhos ao redor do mundo.

Sob risco

De acordo com a classificação da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), as tartarugas-verdes estão na lista de Animais com risco de extinção.

No intuito de se evitar o sumiço destes animais, os pesquisadores passaram a acompanhar os hábitos e a postura dos ovos na costa australiana.

Primeiramente, eles pintavam uma faixa branca (não tóxica) nos cascos da tartaruga, objetivando a contagem total da espécie na região. Mais tarde, perceberam que o método não era suficientemente exato por causa das condições de visibilidade. Então, resolveram apelar à tecnologia dos drones.

Eles ficaram surpresos quando compararam a contagem feita manualmente com os dados trazidos pelos drones, pois a quantidade total era subestimada anteriormente. Agora, especula-se que a colônia das tartarugas seja duas vezes maior do que se supunha.

Com os 64 mil indivíduos, os cientistas têm sua esperança renovada quanto à preservação da espécie no planeta.

Até então, eles acreditavam na ideia do decréscimo constante da população do animal marinho. Claro, é cedo para “cantar vitória”, mas o panorama é menos pessimista, já que a precisão mostrada pelo voo dos drones permite não só uma amplidão de imagens, como uma “invasão” maciça dos animais em direção à terra firme.

Mas, se a vida não é fácil para elas –as tartarugas–, pelo menos o homem tem feito bem a lição de casa e auxiliado no ciclo de reprodução: relacionadas como ameaçadas, vários países tornaram ilegal a coleta dos ovos e incentivam a proteção de seus ninhos, garantindo o nascimento e o aumento da presença delas nos oceanos.

A título de curiosidade, o lugar que escolhem para nidificar, a Grande Barreira de Corais, foi classificada como Patrimônio Mundial em 1981. Com 348.000 km² de área total, é o ecossistema de corais mais extenso da Terra.

Siga a página Natureza
Seguir
Siga a página Animais
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!