Um caso de agressão sexual contra uma criança foi registrado na quinta-feira (19), na cidade de Pontes e Lacerda, cerca de 483 quilômetros de Cuiabá capital do Mato Grosso. Na ocasião, um homem está sendo acusado e abusar uma garotinha de apenas três anos. O crime foi descoberto pela própria mãe da vítima, ao verificar câmeras de seguranças de um escritório. Conforme relatos, o homem que aparece nas imagens abusando da criança é um amigo da família.

Informações repassadas pela Polícia, a mulher registrou uma queixa contra o homem um dia após o crime, ele prestou o seu depoimento, mas foi liberado logo em seguida.

Menina é abusada por amigo da família dentro de escritório

Segundo informações da mãe da vítima, ela tinha deixado a filha assistindo desenho no computador e saiu por alguns momentos para resolver alguns problemas pessoais. No vídeo, o homem aparece com a garotinha, ela está sentada em seu colo e ambos estão na frente de um computador. Em determinado momento do vídeo, o sujeito levanta a roupa e começa a se masturbar.

Mãe vê a filha sendo abusada pelo homem ao checar câmeras de seguranças

Porém, quando a mulher retornou para o escritório ela percebeu que a filha não estava do jeito que ela tinha deixado. Diante da situação, a mãe resolveu averiguar o que tinha acontecido e checou as imagens do sistema de monitoramento. Ao ver as imagens, ela ficou chocada ao ver o homem cometendo o crime, e segundo ela, expulsou o acusado do local com vários tapas.

Na manha do dia seguinte, a mãe da vítima pegou as imagens como prova do crime, e foi até a delegacia da cidade onde registrou uma queixa contra o acusado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Conforme consta no depoimento da mulher, ela estava resolvendo um problema com a vizinha. Neste momento o homem aproveitou que a menina estava só para cometer o crime.

Homem presta depoimento, mas é solto por não haver mais flagrante

O delegado Clayton Queiroz, que está à frente das investigações, disse que o sujeito foi intimado para comparecer a delegacia para prestar mais esclarecimentos sobre o ocorrido.

Na delegacia, o homem deu a sua versão sobre o caso, e em seguida foi liberado. Clayton disse que não poderia prender o homem, pois, não havia mais flagrante. Acrescentou que a polícia abriu um inquérito policial para investigar o caso.

Qual a sua opinião sobre esse tipo de crime? Compartilhe seus pensamentos e reações na seção de comentários abaixo. Não se esqueça de nos seguir para ficar por dento em tudo que acontece no Brasil e no mundo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo