Um crime chocou a cidade de Boituva, na região metropolitana de Sorocaba, no interior de São Paulo, neste final de semana. Após brigar com a ex-mulher, um homem de 23 anos sequestrou seus dois filhos – de um e três anos de idade -, na tarde da última quinta-feira (20). Neste sábado (22), o corpo das três pessoas foram encontrados em uma zona rural da cidade.

De acordo com informações da Polícia Militar, Raí do Santos havia discutido com sua ex-mulher por não aceitar o fim de seu relacionamento. Após o desentendimento, ele foi até a creche, pegou os dois filhos e tomou rumo ignorado. Antes ele ainda teria passado em um estabelecimento que comercializa produtos agropecuários e comprado uma corda.

O delgado Carlos Antunes informou que o pai tinha liberdade de pegar os filhos na creche havia dito que ia pescar. Já a ex-mulher falou que ele havia feito ameaças, dizendo, inclusive, que iria matar os filhos. Ele tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas e seria usuário de entorpecentes.

As buscas

Na sexta-feira (21), a Polícia começou a ouvir parentes, mas o depoimento e um taxista foi fundamental para que os corpos fossem encontrados. Ele revelou que deixou o rapaz e os filhos próximos ao parque das Árvores, local onde existe repesas e mata fechada. O taxista também confirmou que Raí havia passado em uma loja de produtos agropecuários.

No sábado (22), as buscas foram encerradas quando uma equipe do canil de Tatuí encontrou em um matagal próximo ao bairro Parque das Árvores, o corpo de Raí, que estava enforcado e pendurado em uma árvore, e também dos filhos Gustavo Santos, de três anos, e Bernardo Alves, de um ano.

Ele foram encontrados abraçados as causas da morte ainda são desconhecidas. A perícia técnica foi acionada e os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal de Itapetininga.

Antes dos corpos serem encontrados, o delegado chegou a levantar a hipótese de que o homem estava fazendo terrorismo com a ex-mulher, uma vez que se recusava a aceitar a separação.

Enterro sem velório

O crime causou comoção e revolta na cidade e por temor que o caixão pudesse ser depredado, o horário do sepultamento de Raí não foi divulgado e também não houve a realização do velório. Apenas familiares acompanharam o enterro e o carro funerário foi escoltado por uma equipe da Guarda Municipal. As duas crianças também seriam enterradas em Boituva, mas a hora não havia sido revelada.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!